Agência Brasil

O uso de máscaras de proteção é uma forma de prevenção à doença
Fernando Frazão/Agência Brasil
O uso de máscaras de proteção é uma forma de prevenção à doença

O governo japonês está ampliando as medidas para conter a propagação do novo coronavírus. Até a próxima segunda-feira (9), o país vai iniciar a imposição de quarentena para visitantes procedentes da China e Coreia do Sul.

"Vamos solicitar às pessoas provenientes desses dois países, que entrem no Japão, a permanecer duas semanas em locais especialmente designados pelo chefe de quarentena, além de não usarem sistemas de transporte público", afirmou comunicado do Japão .

Leia também: Sacolas, garrafas d'água e até melão: máscaras inusitadas contra o coronavírus

As medidas vão vigorar até o dia 31 de março e serão aplicadas a todas as pessoas que ingressarem no país procedentes desses dois países, incluindo as de nacionalidade japonesa .

O governo também vai suspender alguns vistos emitidos para chineses e coreanos. Será ampliada sua lista de proibição de viagens, incluindo partes do Irã e novas áreas da Coreia do Sul, a partir de 7 de março.

Leia também: Por coronavírus, 300 milhões de estudantes estão sem aulas

Legisladores deverão aprovar um projeto de lei, até mesmo na próxima semana, que permitirá que o premiê declare estado de emergência em resposta ao surgimento do novo coronavírus.

Você viu?

A legislação permitirá que governos locais controlem horas de atividade de alguns setores de negócios, fechem escolas e instruam pessoas a permanecer em casa. As autoridades também poderão usar edifícios e terrenos, mesmo sem o consentimento dos proprietários, para fins médicos.

Coreia do Sul lamenta medidas

O Ministério do Exterior da Coreia do Sul lamentou a decisão do Japão, de impor quarentena por duas semanas aos visitantes procedentes do país.

Leia também: Marido tranca mulher por suspeita de coronavírus e só solta quando polícia chega

Em nota divulgada nesta sexta-feira, o ministério disse lamentar o que descreveu como uma medida irracional e excessiva . Acrescentou que consultas realizadas entre os dois países têm sido insuficientes.

A declaração cita, também, que a prioridade máxima do governo é a manutenção da saúde e segurança dos seus cidadãos, e que Seul poderá tomar ações em resposta às medidas do Japão.

Leia também: Rede de pesquisas do coronavírus buscará vacina, prevenção e vias de tratamento

Atualmente, o governo está mantendo um alerta de nível mais baixo para viagens ao Japão , mas o ministério sul-coreano indicou que poderá elevar esse nível.

*Emissora pública de televisão do Japão

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários