Após sete anos de batalhas judiciais, escultora conseguiu ser reconhecida como filha do ex-rei da Bélgica
Montagem/Reprodução
Após sete anos de batalhas judiciais, escultora conseguiu ser reconhecida como filha do ex-rei da Bélgica

Depois de sete anos de batalhas judiciais, a escultora Delphine Böel conseguiu, enfim, confirmar que é mesmo filha do ex-rei da Bélgica, Albert II. A confirmação aconteceu após o resultado do teste de DNA ser divulgado nesta segunda-feira (27).

Leia também: "Moro não mordeu a isca", diz Bolsonaro sobre Ministério da Segurança Pública

Segundo informações da CNN, a defesa do rei Albert II, que sempre negou qualquer tipo de parentesco com Delphine, soltou um comunicado no qual o monarca reconhecia a paternidade, colocando um ponto final no processo que se arrastava desde 2013 nas cortes da Bélgica .

Tudo começou, segundo a publicação, quando Delphine não conseguiu resolver o tema de forma amigável e decidiu procurar a Justiça para garantir o reconhecimento de que era fruto de um caso extraconjugal do rei na década de 60 com sua mãe, Sibylle de Selys Longchamps. Entronizado em 1993, ele se casou com Paola Ruffo di Calabria, que se tornaria a Rainha Paola da Bélgica, em 1959. 

Em maio do ano passado, a Corte de Apelações de Bruxelas obrigou Albert II a fornecer material genético para a realização do teste de DNA .

"Legalmente, ele irá encerrar essa batalha e aceitar que Delphine é sua quarta filha. Apesar de ser um processo questionável, Albert II prefere colocar um ponto final nesta história de forma digna e honrada", afirmou um comunicado divulgado pela defesa do monarca à imprensa.

Leia também: Mourão diz que hospitais e aeroportos estão preparados para receber coronavírus

Em entrevista, Alain Berenboom, advogado de Albert II, disse que ele irá incluir Delphine em seu testamento, assim como já acontece com os outros: "ele vai tratá-la da mesma forma que trata todos os outros. A partir de agora, ele tem quatro filhos".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários