Manifestações no Iraque arrow-options
Reprodução/Twitter
Repressão contra manifestantes no Iraque já causou a morte de mais de 350 pessoas; veja detalhes do conflito

As forças de segurança iraquianas utilizaram munição e bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes que protestavam contra o governo em Bagdá , capital do país. De acordo com testemunhas, policiais removeram tendas e barricadas de concreto armadas pelos manifestantes na praça Tahrir e na ponte que cruza o Rio Tigre.

LEIA MAIS: Irã assume autoria de ataque a base americana no Iraque

A repressão violenta das autoridades locais começou após uma marcha contra a presença do exército americano no país. Na última sexta-feira (24), milhares de iraquianos foram às ruas para pedir que as tropas abandonem o local. A BBC reporta que muitos manifestantes ficaram feridos durante a ação policial.

A marcha contra a presença americana foi convocada pelo líder xiita Moqtada al-Sadr, do movimento sadrista.

Tensão no Iraque

Os protestos no Iraque ficaram mais intensos após a morte do general iraniano Qasem Soleimani, no dia 3 de janeiro, próximo ao aeroporto de Badgá. O Irã respondeu ao ataque no dia 8, ao direcionar mísseis balísticos contra uma base americana no Iraque. Representantes do Pentágono apontam que 34 soldados americanos ficaram feridos.

LEIA MAIS: Número de mortos em terremoto na Turquia sobre para 22

Horas após o ataque à base americana, as forças armadas iranianas derrubaram o Boeing 737 ucraniano por acidente, matando as 176 pessoas a bordo.

    Veja Também

      Mostrar mais