Tamanho do texto

Em conversa com jornalistas, presidente norte-americano disse que possíveis sanções serão intensas se a decisão de expulsar os militares não for revista

Trump arrow-options
Divulgação/Official White House/Shealah Craighead
Conversa de Trump com jornalistas aconteceu durante viagem no Força Aérea Um

Neste domingo (5), o presidente norte-americano Donald Trump voltou a subir o tom nas discussões com Irã e Iraque após o ataque que mantou o general iraniano Qasem Soleimani na última quinta-feira. Questionado sobre a decisão do parlamento iraquiano de expulsar as tropas dos EUA do país, ele ameaçou impor novas sanções e afirmou que só acatará a ordem quando Bagdá pagar por base militar "extraordinariamente cara".

Leia também: Nova ameaça! Filha de Soleimani manda 'recado' às famílias de militares dos EUA

"Nós gastamos muito dinheiro no Iraque. Temos uma base militar espetacular no país, que custou bilhões de dólares para ser construída. Nós não deixaremos o Iraque até que eles paguem por ela", afirmou Trump em entrevista a um grupo de jornalistas que o acompanhava à bordo do Força Aérea Um durante uma viagem da Flórida até Washington, capital dos EUA.

Segundo informações do USA Today, o presidente ameaçou também impor novas sanções ao Iraque caso a proposta de expulsão seja mantida: "se persistirem com isso, a situação não terminará de forma amigável. Nossa carga contra eles será algo nunca visto antes na história, e que fará com que as sanções impostas ao Irã pareçam inofensivas".

Sem apontar sobre qual base militar se referiu, Trump ainda finalizou dizendo que a entrada no Iraque foi um dos maiores erros já cometidos por um presidente dos Estados Unidos : "entrar no Oriente Médio foi uma das piores decisões na história do nosso país".

Leia também: Vice-presidente dos EUA liga Soleimani a 11 de setembro e americanos questionam