Tamanho do texto

Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, confirmou que o ataque foi ordenado pelo presidente estadunidense, Donald Trump

Trump arrow-options
Agência Brasil
“O Irã nunca vai admitir, mas Soleimani era odiado no país", afirmou Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, por meio do seu Twitter nesta sexta -feira (3), que "o general Qasem Soleimani matou ou feriu gravemente milhares de americanos e planejava matar muitos mais ... mas foi pego!”. Soleimani chefe da Guarda Revolucionária do Irã , foi morto nesta sexta em um ataque aéreo ordenado por Trump.

Leia também: 95% dos deputados faltaram ao trabalho em 2019; saiba quem mais se ausentou

O presidente estadunidense afirmou que Soleimani foi responsável pela morte não só de americanos, mas também de manifestantes mortos no país do Oriente Médio. “O Irã nunca vai admitir, mas Soleimani era odiado e temido no país. Eles não estão tão tristes quanto os líderes farão o mundo acreditar. Ele deveria ter sido retirado há muitos anos!”, afirmou Trump.

O Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, confirmou que o ataque foi ordenado por Trump. Em nota, o órgão informou que "Os militares dos EUA tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal dos EUA no exterior, matando Qasem Soleimani". Afirmam que o objetivo do ato foi impedir futuros planos de ataque iranianos.

No início desta semana, a embaixada dos EUA em Bagdá, capital do Irã, sofreu um ataque que, segundo o Pentágono, teria sido orquestrado por Soleimani. “Os Estados Unidos continuarão a tomar todas as medidas necessárias para proteger nosso povo e nossos interesses, onde quer que estejam ao redor do mundo", disse.

Leia também: Irã promete "vingança implacável" aos EUA por assassinato de general Soleimani

Veja os tuítes do presidente Trump :