Tamanho do texto

Em março, O Globo revelou denúncias de padres que afirmaram que bispo fechava os olhos para abusos em troca de dinheiro e praticava extorsão

Após um escândalo que envolveu acusações de corrupção e pedofilia na igreja católica dos municípios de Americana, Limeira e Araras, no interior de São Paulo, o  Papa Francisco  nomeou nesta quarta-feira o novo bispo da diocese da região, dom José Roberto Fortes Palau. A diocese estava sob o comando de um bispo interino desde maio de 2019, quando o Pontífice aceitou a renúncia ao cargo de dom Vilson Dias de Oliveira - alvo de denúncias por acobertar assédio de menores de idade por um padre em troca de dinheiro e também de extorsão de outros religiosos.

Leia também: Amazônia precisa do fogo de Deus e não do ateado por interesses, defende Papa

Papa Francisco arrow-options
shutterstock
Papa Francisco


Oliveira, que comandava 102 igrejas, também está sob investigação do próprio Vaticano, assim como o padre Pedro Leandro Ricardo , acusado de assédio sexual por ex-coroinhas. O padre foi afastado pela igreja em janeiro, logo após a polícia abrir o inquérito para apurar o caso. O Padre Leandro e o bispo sempre negaram as acusações.

Em março, O GLOBO revelou denúncias de seis padres que afirmaram que o bispo condicionava a pagamentos em dinheiro a permanência ou a transferência de subordinados em determinadas igrejas, sobretudo as de regiões mais ricas. De acordo com os padres, o sacerdote não escondia que seus “pedidos” eram para uso pessoal, como móveis, despesas de obras e melhorias nos 10 imóveis que possui e até festas.

Leia também: No Vaticano, Papa Francisco compara políticos homofóbicos a Hitler

Em fevereiro, outra reportagem antecipou que o Vaticano usaria as denúncias de abusos de menores e corrupção em Limeira, como exemplo da nova política de tolerância zero da Igreja contra esse tipo de crime, o que levaria ao afastamento do bispo e à expulsão do padre, punição mais severa antes da excomunhão.

Dom José Roberto Fortes Palau é atualmente bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo e atuava como Vigário Episcopal da Região Ipiranga na capital Paulista. Palau foi ordenado sacerdote em 1993, na diocese de São José dos Campos. É mestre em Teologia da Espiritualidade pela Pontifícia Faculdade de Teologia Teresianum, em Roma, e doutor em teologia pela PUC-Rio.

Leia também: "Desmatamento excessivo compromete o planeta", diz Papa Francisco

CNBB cita passagem com críticas a quem "usa o povo de Deus"

Ao saudar a chegada do novo bispo de Limeira, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recorreu a passagem do evangelho de Matheus(Mt 10,7-13), onde critica aqueles que "usam o povo de Deus". Em seguida, a CNBB faz uma referência as palavras do Papa Francisco em sua homilia celebrada em junho, quando este refletiu sobre a missão dos apóstolos:

“A vida cristã é para servir. É muito triste quando encontramos cristãos que, no início da sua conversão ou da sua consciência de serem cristãos , servem, estão abertos a servir, e depois acabam usando o povo de Deus. Isto faz tanto mal, tanto mal ao povo de Deus. A vocação é para servir, não para usar”.