Irmã Dulce já havia sido beatificada em maio de 2011
Reprodução/OSID
Irmã Dulce já havia sido beatificada em maio de 2011

No próximo dia 13, acontecerá no Vaticano a cerimônia de canonização da Irmã Dulce , beata que se tornará a primeira santa brasileira. A uma semana da tão aguardada cerimônia, os preparativos já começaram. O momento é especial para os católicos brasileiros, uma vez que a santificação vai acontecer um dia depois do dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

Leia também: Amazônia precisa do fogo de Deus e não do ateado por interesses, defende Papa

Estima-se que 15 mil brasileiros viagem para acompanhar a cerimônia de perto. A maior parte da comitiva de fiéis que acompanharão a canonização no Vaticano deve sair de Salvador, cidade-natal de Irmã Dulce . Algumas pessoas já começaram a viajar para a Itália dez dias antes.

A celebração do dia 13 será presidida pelo Papa Francisco e contará com apresentação musical. Os músicos Waldonys e Margareth Menezes e o maestro Maurício Moreira – que recuperou a visão graças a um milagre de Irmã Dulce – perfomarão canções brasileiras no Vaticano, segundo o jornal Correio.

Além disso, uma série de eventos devem acontecer nas paróquias brasileiras. No dia 20 de outubro, uma grande celebração será realizada na Arena Fonte Nova, em Salvador. O evento organizado pela arquidiocese de São Salvador contará com a participação de 54 mil pessoas e transmissão pela televisão.

Você viu?

Segundo a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cerca de 500 crianças estão ensaiando um musical para apresentar na primeira missa que será celebrada no Brasil em honra a Santa Dulce dos Pobres. A apresentação na Arena Fonte Nova vai contar a história dos 60 anos das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID).

Leia também: Estudante brasileiro está internado em coma, após sofrer agressão na Austrália

O caminho para a canonização

Ela será a primeira mulher nascida no Brasil a ser canonizada. As OSID enviaram ao Vaticano em 2014 três graças alcançadas por devotos para análise, visando a canonização da freira. Esta é a terceira santificação mais rápida da história, acontecendo 27 anos após seu falecimento. Até agora, apenas a Madre Teresa de Calcutá e o Papa João Paulo II foram santificados com mais agilidade.

Nascida em Salvador, em 26 de maio de 1914, com o nome de batismo de Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, Irmã Dulce ficou conhecida por obras de caridade e assistência aos necessitados. Apelidada de "O Anjo bom da Bahia", ela morreu em 22 de maio de 1992 e foi beatificada em 22 de maio de 2011.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários