Tamanho do texto

Irmã Dulce passará a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres e seu dia será celebrado em 13 de agosto; Irmã Dulce foi beatificada em 2011

Irmã Dulce
Reprodução/OSID
Irmã Dulce já havia sido beatificada em maio de 2011

Irmã Dulce será canonizada no dia 13 de outubro, no Vaticano, em Roma, segundo informações divulgadas na manhã desta segunda-feira (1). Após ter o seu segundo milagre reconhecido , Irmã Dulce se tornará a primeira mulher nascida no Brasil a ser considerada santa. 

O arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger, e a superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce  (OSID), Maria Rita Pontes, informaram na coletiva de imprensa em Salvador que a beata passará a ser chamada de Santa Dulce dos Pobres. Seu dia será celebrado em 13 de agosto.

A data da cerimônia de canonização que será presidida pelo Papa Francisco foi anunciada em um coletiva de imprensa que aconteceu simultaneamente no Vaticano e no Santuário Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, no Largo de Roma, em Salvador.

Leia também: Capitã presa por transportar migrantes disse temer suicídio em massa

Apesar de ser o país com maior população católica do mundo, até agora o Brasil possui apenas um santo, o Frei Galvão, que foi canonizado em 2007.

As OSID enviaram ao Vaticano em 2014 três graças alcançadas por devotos para análise, visando a canonização da freira. Esta é a terceira santificação mais rápida da história, acontecendo 27 anos após seu falecimento. Até agora, apenas a Madre Teresa de Calcutá e o Papa João Paulo II foram santificados com mais agilidade.

Leia também: Parada mundial do orgulho gay em Nova York homenageia 50 anos de revolta LGBT

Nascida em Salvador, em 26 de maio de 1914, com o nome de batismo de Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, Irmã Dulce ficou conhecida por obras de caridade e assistência aos necessitados. Apelidada de "O Anjo bom da Bahia", ela morreu em 22 de maio de 1992 e foi beatificada em 22 de maio de 2011.