Presidência da República/ Alan Santos

Deputados do Partido Democrata apresentaram, nesta quarta-feira (25),  resolução sobre o Brasil . Nela, afirmam preocupação com ameaças aos direitos humanos, à democracia e ao meio ambiente brasileiro. A medida foi lançada um dia após o discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU.

Leia também: Bolsonaro diz “I love you” pra Trump, mas não recebe “te amo” de volta

A resolução foi assinada por 16 deputados democratas e traz 11 pedidos. Entre eles está a solicitação de que o Brasil realize medidas para evitar mortes extrajudiciais realizadas por agentes de segurança brasileiros e siga as normas internacionais de direitos humanos.

Enquanto não houver provas concretas disso, os deputados requerem que o Estados Unidos suspendam ajudas militares ou polícias para o Brasil e o revoguem como aliado econômico preferencial.

Outra demanda dos deputados norte-americanos é que a polícia e o judiciário brasileiro investiguem o assassinato de Marielle Franco . Também pedem que Bolsonaro diminua discurso de ódio contra minorias e que “no lugar, proteja os direitos humanos dos cidadãos”.

Você viu?

Leia também: Presidente da Câmara dos EUA abre processo de impeachment contra Trump

Além disso, solicitam que os EUA se mostrem contrários aos empréstimos do Banco Mundial e do Banco Interamericano de Desenvolvimento voltados para projetos que contribuam com o desmatamento ou incêndios na Amazônia.

Investigar a conduta do ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e do procurador da República Deltan Dallagnol, assim como os méritos da prisão do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, também são demandas dos deputados .

Leia também: Imprensa internacional reage ao discurso de Bolsonaro na ONU  

As medidas não são obrigatórias. No entanto, representam a visão dos parlamentaristas e, se aprovada, influência na elaboração de políticas públicas americanas.

Ainda não há previsão de quando a resolução será votada, já que depende da prioridade das Casas Legislativas norte-americanas. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários