Netanyahy e Gantz
Reprodução/Facebook Benjamin Netanyahu e Benny Gantz
Netanyahu e Gantz realizam negociações para liderar Israel.

O primeiro-ministro de  Israel  , Benjamin Netanyahu  , e seu principal rival, o general aposentado  Benny Gantz  , concordaram em negociar um possível governo de união depois de fracassarem em reunir apoios suficientes para obter a maioria de 61 deputados no Knesset , o Parlamento israelense .

A decisão foi tomada em reunião de mais de duas horas nesta segunda-feira (23) na residência do presidente  Reuven Rivlin  , que pediu aos dois líderes que se unissem para evitar a realização de uma terceira eleição em meio ao impasse político gerado pelos resultados do pleito da semana passada.

Leia mais: Netanyahu propõe coalizão ao rival para governar Israel, mas é rejeitado

Equipes dos partidos dos dois — o direitista  Likud  de Netanyahu e o centrista  Karol Lanvan  ( Azul e Branco ) de Gantz — se reúnem nesta terça para acertar os termos de um eventual acordo pelo qual deverão se revezar no cargo de primeiro-ministro antes de novo encontro entre seus líderes nesta quarta. Um dos principais obstáculos é justamente definir qual deles vai assumir o posto primeiro.

Alvo de investigações por denúncias de corrupção, Netanyahu quer estar sob a proteção conferida pelo posto em audiência pré-julgamento que terá com o procurador-geral de Israel , Avichai Mandelblit, no mês que vem.

Leia também: Netanyahu precisa da vitória para não responder por corrupção em Israel

Em fevereiro, Mandelblit anunciou que pretende acusar formalmente o atual premier pelo recebimento de presentes no valor de mais de US$ 200 mil de empresários e estabelecer regras para beneficiar donos de meios de comunicação, obtendo assim seu apoio. Como primeiro-ministro, Netanyahu não seria obrigado renunciar caso uma denúncia formal contra ele seja feita, proteção que não teria em qualquer outro cargo num eventual Gabinete de união com Gantz .

“Seguindo pedido do presidente, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o líder do Azul e Branco Benny Gantz discutiram entre eles maneiras de avançar com a unidade de Israel e concordaram que negociadores de ambos os partidos se reúnam amanhã (terça-feira)”, diz comunicado conjunto divulgado após a reunião desta segunda.

Rivlin , por sua vez, considerou as conversas entre os dois um “significativo passo à frente” para a formação de um governo de união no país.

“A responsabilidade em estabelecer um governo recai sobre vocês, e o povo espera que vocês encontrem uma solução e evitem novas eleições, mesmo que isso venha a um custo pessoal ou mesmo ideológico. Esta não é a hora de excluir pessoas”, alertou o presidente israelense também via comunicado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários