Tamanho do texto

Ideia foi apresentada pelo político Roberto Salvini para incentivar turismo na Toscana, como já acontece no "Bairro da Luz Vermelha" em Amsterdã

Bairro da Luz Vermelha, em Amsterdã arrow-options
Divulgação/ViajaNet
No "Bairro da Luz Vermelha", em Amsterdã, prostitutas ficam em vitrines para atrair clientes

Um político do partido Liga Norte e membro do Conselho Regional da Toscana fez uma proposta que gerou polêmica na Itália: autorizar mulheres e prostitutas a se exibirem em vitrines, como em Amsterdã, para promover o turismo.

Leia também: Exonerado por foto seminu após 'rapidinha com loirinha', padre muda de religião

A ideia das vitrines foi apresentada por Roberto Salvini durante uma reunião da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Toscana, durante a qual se discutia a nova lei regional para relançar o turismo na área termal de Montecatini. "Se metade da Europa investe nisso...Passei 20 anos em feiras na Alemanha. Na Holanda, é igual. Na França, é igual. Encontramos mulheres nas vitrines. Isso também é turismo", disse Roberto Salvini.

"O que uma pessoa procura quando viaja? Jogos..? Espetáculos? Um bêbado procura um bar, mas tem gente que procura outras coisas", completou Salvini.

As falas do político foram denunciadas por Monia Monni, vice-líder do Partido Democrático (PD) na Toscana , e foram criticadas até pela Liga Norte.

Leia também: Homem fica com termômetro preso em bexiga após inseri-lo no pênis

De acordo com a imprensa italiana, o comissário da Liga na Toscana, Daniele Belotti, autorizou que Roberto Salvini fosse suspenso em função da proposta das vitrines .