Tamanho do texto

Atualmente, Júlio Santos faz celebrações na Igreja Vetero Católica em Castanheira de Pera, a cerca de 15 km de onde exercia o sacerdócio

Padre arrow-options
Reprodução
Na época da polêmica, padre afirmou: "Sou maroto, sou danado para a brincadeira"

Expulso da Diocese de Coimbra, em Portugal, após o vazamento de uma foto seminu em hotel durante uma "rapidinha com uma loirinha", o padre Júlio Santos, de 58 anos, mudou de religião. Atualmente, ele faz celebrações na Igreja Vetero Católica em Castanheira de Pera, a cerca de 15 km de onde exercia o sacerdócio.

Leia também: China mostra mais fotos do material misterioso na face oculta da Lua

O anúncio de que assumiria a nova função foi feito durante uma celebração ao lado do arcebispo da Igreja Vetero Católica, António Raposo, que criticou a expulsão do padre .

"O que aconteceu não foi agradável, mas foi um descuido. Não aprovo o que aconteceu, mas acho que não se deveria excluir ninguém. Todos somos humanos, todos nós temos fragilidades", disse ao jornal português 'Correio da Manhã'.

Em outubro, quando a Igreja Vetero Católica celebra aniversário, Santos será nomeado vigário-geral de Portugal.

Também conhecida como " Velha Igreja Católica ", a doutrina da qual Santos agora faz parte foi fundada em 1872 e segue dogmas similares à Igreja Romana . A religião, porém, não reconhece a autoridade do papa e determina que padres são livres para escolher entre o celibato e o casamento.

"Sou maroto, sou danado para a brincadeira"

Na época em que a polêmica se instaurou, en junho, o padre explicou ao "Correio da Manhã" seu afastamento da função de sacerdote ressaltando que era "maroto e danado para a brincadeira" e acrescentou que não era capaz de mudar essas características.

Leia também: Choques e cabo de vassoura: São Paulo tem novo caso de agressão em supermercado

"Eu nunca me apresentei às pessoas como santo", afirmou, chamando a "menina muito jeitosa" com quem manteve relações sexuais num encontro casual de "serpente tentadora".

Embora Santos exercesse seu serviço sacerdotal na cidade de Pedrógão Grande, na província da Beira Litoral, a foto seminu foi feita um mês antes da publicação, num quarto de hotel no Porto, a 171 quilômetros de distância.