Tamanho do texto

Segundo jornal, medida põe país na mesma situação de Coreia do Norte, Irã e Cuba. Assim, empresas que fizerem negócio com o país podem sofrer sanções

Donald Trump em viagem arrow-options
Divulgação / Official White House / Tia Dufour
Informações sobre Trump e bloqueio na Venezuela foram dadas por jornal

O presidente norte-americano, Donald Trump , impôs sanções contra todos os bens do governo venezuelano nos EUA, segundo uma ordem executiva publicada na noite desta segunda-feira (5). Segundo o Wall Street Journal, a medida, cujo texto ainda não foi divulgado e cujo alcance total ainda não está claro, significa um embargo econômico total contra o governo de Nicolás Maduro, que já sofria uma grande pressão vinda de Washington.

A ordem executiva congela todos os bens do governo nos EUA e proíbe transações com Caracas, exceto em caso de isenções específicas. Segundo o Wall Street Journal , isto significa que qualquer entidade que fizer negócios com o governo da Venezuela estará sujeita a sanções. O jornal diz que esta é a primeira ação do tipo contra um governo do Hemisfério Ocidental em mais de 30 anos e que a medida põe a Venezuela na mesma situação de Coreia do Norte, Irã, Síria e Cuba, os únicos outros países atualmente sujeitos a medidas rigorosas de Washington.

Leia também: Trump relaciona ideologia da supremacia branca a massacres pela 1ª vez

“Todas as propriedades e interesses em propriedade do Governo da Venezuela que estão nos Estados Unidos (...) estão bloqueados e não podem ser transferidos, pagos, exportados, retirados ou de outra forma negociados”, diz a ordem assinada por Trump .

Sanções contra mais de cem indivíduos e entidades, incluindo a empresa estatal de petróleo da Venezuela, PDVSA, já foram impostas neste ano pelos EUA, que puseram a sucursal americana da companhia (aCitgo) sob controle do líder oposicionista Juan Guaidó , que em janeiro se autoproclamou presidente interino com apoio da Assembleia Nacional, com apoio de mais de 50 países. No início do ano, todas as contas do governo Maduro nos EUA, assim como o ouro venezuelano mantido no país, foram incluídos nas sanções.

A nova medida será anunciada nesta terça-feira. Uma fonte do Wall Street Journal esclareceu que o decreto não foi projetado para afetar o acesso às remessas, uma renda importante para milhares de venezuelanos que permanecem no país.

Leia também: Trump defende Kim e diz que Coréia do Norte não quebrou acordo

"Decidi que é necessário bloquear as propriedades do governo da Venezuela devido à continuação da usurpação do poder pelo regime ilegítimo de Nicolás Maduro ", disse Trump em carta à presidente da Câmara de Representantes, a democrata Nancy Pelosi.

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos disse que estava considerando a ideia de ordenar um bloqueio econômico à Venezuela. “Sim, eu estou”, disse Trump a repórteres depois que lhe perguntaram se ele estava considerando uma quarentena ou um bloqueio semelhante ao que seu país aplicou a Cuba . O presidente não acrescentou mais detalhes sobre suas declarações.