Tamanho do texto

Menino está internado em estado grave, com problemas renais e hepáticos devido a substância aplicada no soro

Mãe Portugal
Reprodução/Facebook
Patrícia Ribeiro foi presa pela polícia lisboeta e encaminhada para a delegacia

A bombeira Patrícia Ribeiro, de 27 anos, foi presa pela Polícia Judiciária de Lisboa, acusada de aplicar injeções com clorofórmio, composto químico altamente tóxico, no filho de sete anos. Ela foi abordada no Hospital Dona Estefânia, onde o menino estava internado, administrando a substância. A criança sobreviveu, mas tem quadro de saúde grave.

Leia também: Chega a 100 número de mortos em atentado a centro de migrantes na Líbia

Segundo o jornal de Portugal Correio da Manhã, a mulher, que trabalha como bombeira na vila de Óbidos, está em prisão preventiva e envenenava o filho desde abril. A criança segue internada, com insuficiência respiratória, renal e hepática e as visitas estão limitadas.

Segundo relatos, a mãe pretendia usar a situação para comover um ex-namorado, que era próximo do menino , e tentar reatar a relação.

Leia também: Brasileiro sobrevive a erupção de vulcão na Itália