Tamanho do texto

Mette Friedriksen, de 41 anos, deve se tornar a mais jovem premier do país; campanha focou em gastos sociais, meio ambiente e imigração

Mette Frederiksen
Divulgação
Mette Frederiksen deve ser a mais nova premier da Dinamarca


Pesquisas deboca de urna apontam para uma vitória da oposição na Dinamarca. Os números revelam que o bloco de esquerda deve conquistar 90 das 179 cadeiras no Parlamento, passando a ter o direito de escolher o novo primeiro-ministro. No caso, uma primeira-ministra . 

Se os resultados forem confirmados, a social-democrata Mette Frederiksen deve ser a escolhida. Com 41 anos, ela seria a mais jovem premier da História da Dinamarca.

Leia também: Conheça Zelenskiy, o comediante que venceu as eleições presidenciais da Ucrânia

O atual grupo que comanda o país deve conseguir 80 cadeiras, colocando fim ao governo de centro-direita de Lars Lokke Rasmussen , no poder desde 2015.

Durante a campanha o bloco de centro-esquerda prometeu aumentar osgastos sociais , especialmente com educação e saúde, setores que sofreram cortes nos últimos anos. Também foi dada ênfase ao meio ambiente , um dos temas que mais preocupam os eleitores dinamarqueses.

Leia também: Cabeça e pernas de jornalista sueca esquartejada são encontradas na Dinamarca

Por outro lado, o grupo também defendeu uma política mais restritiva de imigração , incluindo uma lei que permite o confisco de jóias de imigrantes que pedem asilo. O governo alega que elas serviriam para pagar os custos do Estado com os estrangeiros. Burcas e véus que cubram o rosto também foram proibidos.

Leia também: Resultado britânico gera onda de pedidos por plebiscitos em outros países da UE

Para organizações de defesa dos direitos humanos, as regras mais rígidas acabam incentivando atos de xenofobia , cada vez mais frequentes no país. Mas, no caso da eleição dinamarquesa, elas acabaram rendendo alguns votos a mais para a centro-esquerda .