Tamanho do texto

A declaração do aiatolá Ali Khamenei aconteceu depois que o presidente Rouhani sinalizou que conversas com Washington podem ser possíveis

Agência Brasil

Ali Khamenei
AFP
O aiatolá Ali Khamenei é o líder supremo do Irã e tem apresentado discordâncias do presidente

O Irã não negociará com os Estados Unidos (EUA) sobre seus programas nucleares e de mísseis, disse o líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, nessa quarta-feira (29), depois que o presidente iraniano, Hassan Rouhani, sinalizou que conversas com Washington podem ser possíveis caso as sanções sejam retiradas.

Leia também: Presidente do Irã sugere referendo sobre programa nuclear

Khamenei teria dito, segundo seu site: "dissemos antes que não iremos negociar com a América, porque a negociação não traz benefícios e carrega perigo". "Não iremos negociar sobre os valores centrais da revolução. Não iremos negociar sobre nossas capacidades militares", afirmou, de acordo com o site.

No ano passado, Washington se retirou de um acordo nuclear internacional assinado com o Irã em 2015, e está intensificando sanções para paralisar a economia iraniana ao encerrar suas vendas internacionais de petróleo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, condenou o acordo nuclear , assinado por seu antecessor Barack Obama, dizendo que ele era falho por não ser permanente e por não englobar o programa de mísseis balísticos do Irã e o papel do país em conflitos ao redor do Oriente Médio .

Leia também: Irã vai se defender contra qualquer iniciativa bélica dos EUA, garante chanceler

Trump disse na segunda-feira (27) que  estava esperançoso de que o Irã fosse à mesa de negociações para selar um novo acordo: "Eu, realmente, acredito que o Irã gostaria de fazer um acordo... e acho que essa é uma possibilidade que pode acontecer".