Tamanho do texto

Segundo a Agência Meteorológica do Japão, fenômeno aconteceu na região de Chiba neste sábado (25), chegando a Tóquio, e atingiu magnitude 5.1

o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Divulgação/Casa Branca/Shealah Craighead
Segundo a Agência Metereológica do Japão, não há riscos de o terremoto causar tsunamis


Um terremoto de magnitude 5,1 atingiu a região de Chiba, no Japão, por volta das 15h20 deste sábado (25), de acordo com o horário local, e 3h20 do horário de Brasília.

Leia também: Trump ignora Congresso e decide vender armas a aliados árabes "para deter Irã"

Segundo autoridades, o terremoto chegou a Tóquio com magnitude 4, balançando prédios com sua força horas antes da chegada do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que visita o país e deve deve jogar golfe no domingo (26) com o primeiro-ministro, Shinzo Abe.

De acordo com a Agência Meteorológica do Japão, não há riscos de tsunamis causados pelo fenômeno e, até o momento, não há informações de danos materiais ou de vítimas. Também de acordo com a agência, o terremoto no Japão ocorreu a uma profundidade de cerca de 40 km.

Leia também: Estudantes de 110 países pedem adoção de medidas contra mudanças climáticas

Na última semana, cerca de 30 tremores foram registrados no país.

    Leia tudo sobre: Donald Trump