Tamanho do texto

Dom Vilson Dias de Oliveira é investigado por extorquir padres e acobertar casos de assédio dentro da igreja; renúncia foi solicitada, e aceita, nesta sexta

Bispo Dom Vilson
Gustavo Schmitt / Agência O GLOBO
Bispo de Limeira é investigado por extorsão e por acobertar casos de assédio na igreja

Nesta sexta-feira (17), o Papa Francisco aceitou a renúncia do bispo diocesano Dom Vilson Dias de Oliveira, responsável pela Diocese de Limeira e investigado por extorsão de padres da região e por acobertar casos de assédio e pedofilia dentro da igreja.

Leia também: Papa nomeia cardeal brasileiro para maior assembleia de bispos da América

O pedido de renúncia das funções eclesiásticas foi feito por Dom Vilson e aceito pelo Papa Francisco na manhã desta sexta, segundo informa o Vatican News, portal de notícias da Santa Sé. Em seu lugar, assumirá a Diocese de Limeira o monsenhor Orlando Brentes, da Arquidiocese de Aparecida.

Em março, o Jornal O Globo denunciou que o bispo extorquia padres e condicionava a permanência ou possíveis transferências de igrejas a pagamentos em dinheiro. De acordo com a denúncia, sacerdote utilizada os ganhos para "uso pessoal".

Além de Oliveira, o padre Leandro Ricardo , afastado em janeiro após abertura de inquérito, também está sob investigação. Ele é acusado de assédio , inclusive contra menores. 

Leia também: Padres homossexuais representam 80% do Vaticano, garante jornalista francês