Tamanho do texto

Prefeito da cidade, Mike Rawlings também afirmou que não dará boas-vindas e não vai participar de nenhum evento com o presidente brasileiro; entenda

Bolsonaro e George Bush
Reprodução/Twitter
Bolsonaro se encontrou com Bush nessa quarta

O assessor do ex-presidente norte-americano George Bush afirmou nessa quarta-feira (15), que o político foi surpreendido com a visita de Bolsonaro e não fora avisado previamente. A entidade da cidade de Dallas, que receberia o evento de homenagem ao presidente brasileiro hoje, também desmentiu a informação. 

Bolsonaro  se encontrou com George Bush na tarde de ontem. A reunião estava marcada na agenda oficial como primeiro compromisso da viagem do presidente aos Estados Unidos – a segunda desde sua posse. No entanto, em entrevista à revista Veja , o assessor do ex-presidente dos EUA, Freddy Ford, disse que Bush não o convidou e nem sabia da visita, mas concordou em se encontrar com o brasileiro. 

“Ao contrário de algumas reportagens, o presidente Bush não esteve envolvido nos arranjos da viagem e não estendeu o convite para (Bolsonaro) vir a Dallas”, afirmou Ford. “Mas claro que ele concordou em se encontrar com o presidente Bolsonaro em seu escritório quando soube de sua visita à cidade – uma cortesia que ele regularmente estende aos dignitários estrangeiros quando estão nesta região”, completou.

O presidente foi aos Estados Unidos para receber o prêmio de "Personalidade do Ano" pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos nesta quinta (16), em almoço organizado pelo World Affairs Council de Dallas/Fort Worth. A homenagem seria feita em Nova York mas, após uma polêmica com o prefeito da cidade , Bill de Blasio, que chamou Bolsonaro de "homofóbico com orgulho", o evento foi transferido para Dallas. 

No entanto, o representante do World Affairs Council, Jorge Baldor, negou que tenha chamado o presidente brasileiro para ser homenageado na sede da entidade. “Ele mesmo se convidou. Bolsonaro não vai receber um prêmio”, disse ao site Dallas Voice

Baldor disse ainda que as reportagens do jornal que informaram que ele havia convidado o presidente brasileiro são "uma grande mentira" e que ele e e organização "não tiveram nada a ver com a presença do homofóbico e misógino presidente do Brasil". "Eu pessoalmente não fiz um convite. Eu não o queria aqui", completou Baldor ao Dallas Voice

O representante afirmou também que não há nenhum fórum público programado e que o presidente terá apenas um almoço com empresários. De acordo com Baldor, a entidade tem um contrato com a cidade para receber autoridades de outros países.

Bolsonaro também não foi tão bem recebido pelo prefeito de Dallas, Mike Rawlings. O americano havia dito que, por mais que não concordasse com as políticas do presidente, ele foi eleito legitimamente e merecia boas-vindas. Porém, após um  abaixo-assinado de 7 dos 14 vereadores da cidade, o prefeito avisou que não dará boas-vindas e não participará de nenhum evento com o brasileiro.