Acidente com ônibus que ia para enterro do ex-presidente do Peru
Reprodução
Acidente com ônibus que ia para enterro do ex-presidente do Peru deixou vários mortos e feridos

Pelo menos oito pessoas morreram nesta sexta-feira (19) no Peru em um acidente em um ônibus que levava passageiros para o sepultamento do ex-presidente Alan García , que se se suicidou na quarta-feira (17). O político  deu um tiro na própria cabeça durante uma operação policial que o levaria da sua casa à prisão, em decorrência das investigações sobre seu suposto envolvimento em atos de corrupção no caso Odebrecht.

O acidente aconteceu na rodovia Panamericana, perto de Huara, a 150 quilômetros ao norte de Lima, capital do Peru , depois que o ônibus saiu da pista e bateu contra um muro de contenção, na madrugada desta sexta-feira. Além dos mortos, pelo menos 45 pessoas ficaram feridas.

Milhares de peruanos  se despediram nos últimos dias do ex-presidente na Casa do Povo, a principal sede do seu partido, a Aliança Popular Revolucionária Americana (Apra). O governo decretou três dias de luto nacional. Segundo o congressista Jorge del Castillo, a família de García rejeitou as honras de um funeral de Estado a que ele tinha direito por ser ex-governante do Peru.

O caso contra Alan García faz parte da chamada Lava-Jato peruana e avançou após a delação premiada do advogado brasileiro José Américo Spinola, que afirmou no Brasil ter pago US$ 100 mil a García a pedido da Odebrecht. O ex-presidente afirmava que recebera o dinheiro como pagamento de uma palestra feita na Fiesp, em São Paulo, sem nenhuma relação com corrupção.

Além de García, a investigação sobre subornos da Odebrecht no Peru envolve também os ex-presidentes Alejandro Toledo (2001-2006), Ollanta Humala (2011-2016) e Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018). Todos estão sob investigação do Ministério Público peruano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários