Primeira-ministra, Theresa May, batalha para aprovar um acordo para o Brexit no parlamento britânico
Reprodução/ UK Parliament
Primeira-ministra, Theresa May, batalha para aprovar um acordo para o Brexit no parlamento britânico

Uma emenda que amplia ainda mais os poderes da Câmara dos Comuns foi aprovada pelos parlamentares britânicos, na segunda-feira (25). Com o prazo apertado para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), o chamado Brexit, a decisão foi tomada a fim de que o Parlamento chegue a um acordo, sem a interferência da primeira-ministra Theresa May.

O texto apresentado pelo deputado do Partido Conservador de May, Oliver Letwin, foi aprovado por 329 votos contra 302 e representa mais uma derrota para o governo da premier, menos de duas semanas após ver o seu projeto rejeitado . A emenda autoriza que sejam realizadas rodadas de votações indicativas na próxima quarta-feira (27) sobre as opções que envolvem o Brexit : a realização de um novo referendo, a anulação do processo de "divórcio" e a manutenção do mercado único.

Apesar de o governo ter instruído membros do partido de Theresa May a votarem contra o documento, 30 pessoas não seguiram a orientação e, por meio de comunicado, o governo britânico classificou o resultado como “decepcionante”. “O governo assumiu um claro compromisso de fornecer um processo para encontrar uma maioria no Parlamento para um caminho a ser seguido esta semana. Esta alteração, em vez disso, altera o equilíbrio entre as nossas instituições democráticas e estabelece um precedente perigoso e imprevisível para o futuro", informou a nota.

Você viu?

Leia também: Milhares marcham em Londres por novo referendo do Brexit

A primeira-ministra se comprometeu a continuar buscando possíveis soluções para o Brexit, porém informou que pretende dar um “tempo” para que os deputados possam discutir. "Continuo a acreditar que o caminho correto é o Reino Unido sair o mais rápido possível da União Europeia com um acordo, agora em 22 de maio", declarou a britânica.

A nova data – inicialmente a sída estava prevista para acontecer na próxima sexta-feira (29) – foi marcada após a primeira-ministra ter pedido permissão para adiar a saída e conseguir mais tempo para conquistar a aprovação do Brexit  em uma terceira votação. Apesar disso, na manhã desta terça-feira (26), May admitiu ainda não ter apoio suficiente no Parlamento para que seu acordo seja votado pela terceira vez.

*Com informações da Ansa. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários