Tamanho do texto

Principais temas do encontro são sanções dos EUA contra a Coreia do Norte e a desnuclearização; esse é o segundo encontro dos dois em oito meses

Encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump ocorre oito meses depois do primeiro, em junho de 2018, em Cingapura
Reprodução/The Straits Times
Encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump ocorre oito meses depois do primeiro, em junho de 2018, em Cingapura

O segundo encontro histórico entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, acontece nesta quarta-feira (27), em Hanói, no Vietnã. Os dois já se reuniram, pela manhã, em uma sala fechada. Depois disso, foram jantar com assessores de ambos os governos. 

Leia também: Vietnã expulsa sósia de Kim Jong-un antes de reunião do norte-coreano com Trump

No jantar, Kim Jong-un e o presidente norte-americano foram dados à troca de elogios. Enquanto o norte-coreano reconheceu a "coragem política" do republicano em promover um segundo encontro entre eles, o outro, por sua vez, chamou o ditador de "um grande líder".

"Seu país tem um potencial econômico tremendo. Você terá um futuro tremendo para seu país, você é um grande líder. Vamos ajudar", disse Donald Trump a Kim diante da imprensa, por volta das 9h de hoje. 

"Fomos capazes de superar todos os obstáculos e estamos aqui hoje. Estou certo de que um resultado será alcançado desta vez, e será bem recebido por todas as pessoas. Eu farei o meu melhor para que isso aconteça", declarou Kim.

Leia também: Eduardo Bolsonaro discursa nos EUA e defende construção de muro com o México

O encontro ocorre em duas etapas. Nesta quinta-feira (28), os dois voltam a se ver para participar de uma série de reuniões. As principais pautas da cúpula do Vietnã devem ser a desnuclearização da Coreia do Norte e a flexibilização das sanções dos EUA contra o país oriental.

O encontro ocorre oito meses depois do primeiro, em junho de 2018, em Cingapura. Após pousar no Air Force One, o avião da Força Aérea norte-americana, Trump agradeceu a recepção em Hanói. “Acabei de chegar ao Vietnã. Obrigado a todas as pessoas pela grande recepção em Hanói”, disse ontem (26) o presidente na sua conta no Twitter.

Trump viajou acompanhado pelo secretário de Estado, Mike Pompeo, e do chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney. Na conta pessoal no Twitter, Pompeo demonstrou otimismo com avanço das negociações em busca de “relações transformadas, construção de uma paz duradoura e completa desnuclearização”.

Leia também: Bolsonaro envia Mourão à Colômbia para defender maior isolamento a Maduro

Kim Jong-un chegou antes a Hanói depois de viajar de trem de Pyongyang, na Coreia do Norte, ao Vietnã. Ele está acompanhado por uma comitiva de funcionários do governo norte-coreano e da irmã caçula, Kim Yo Jong. A Organização das Nações Unidas, por meio de sua porta-foz Stephane Dujarric, elogiou a iniciativa do encontro dos dois líderes.

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: donald trump