Tamanho do texto

Autoridades consideraram o ato de vandalismo "antissemita" e "odioso"; investigação busca localizar os culpados e Macron prometeu visitar o local

O Ministério Público informou que abriu uma investigação para localizar quem desenhou suásticas nos túmulos
Reprodução/Instagram
O Ministério Público informou que abriu uma investigação para localizar quem desenhou suásticas nos túmulos

Cerca de 80 túmulos de um cemitério judaico na cidade de Quatzenheim, localizada no leste da França, amanheceram pichados nesta terça-feira (19), com desenhos de suásticas – o símbolo do nazismo. De acordo com as autoridades locais, o ato de vandalismo foi "antissemita e odioso”. O episódio gerou indignação popular e ganhou até a atenção do presidente Emmanuel Macron. 

Leia também: Jovem de Porto Alegre marcada com suástica na barriga se automutilou, diz laudo

Além de remeter a discursos de ódio, as suásticas desenhadas apareceram no mesmo dia em que estão programadas diversas manifestações na França contra o aumento das agressões antissemitas. O Ministério Público local já informou que abriu uma investigação para tentar localizar os autores do delito.

De acordo com as fotos divulgadas nas redes sociais por uma centena de internautas indignados e pela mídia local, os túmulos foram pintados com símbolos nazistas das cores azul e amarelo. Em um dos túmulos, ainda foi escrita a sentença "Esassisches Schwarzen Wolfe" (em português, “Os Lobos Alsacianos Negros”).

O nome é relativo à Alsácia, região do nordeste da França , e é uma possível referência a um grupo autonomista alsaciano ativo na década de 1970. O subprefeito de Saverne, onde ocorreu o episódio, foi imediatamente para o local, assim que a simbologia foi flagrada por um morador que passeava pelo cemitério, na manhã de hoje.

Leia também: Polícia encontra possíveis autores de símbolo nazista em igreja de Nova Friburgo

Por sua vez, o prefeito de Bas-Rhin, Jean-Luc Marx, citado em um comunicado, condenou “com a máxima firmeza este odioso ato antissemita e expressou seu total apoio à comunidade judaica que foi atacada mais uma vez”. 

Suásticas desenhadas e uma série de ataques antissemitas

Suásticas são desenhadas em quase 80 túmulos judaicos em cemitério da França; autoridades locais investigam o episódio
Reprodução/Twitter
Suásticas são desenhadas em quase 80 túmulos judaicos em cemitério da França; autoridades locais investigam o episódio

O episódio não é isolado. Apenas neste ano, a casa do prefeito de Brumath, um cemitério judaico de Herrlisheim e a residência do deputado Bruno Studer já haviam sofrido vandalismo de antisemitas. Os atos parecem se multiplicar nos últimos anos tanto na França como na Alemanha.

De acordo com os dados publicados na semana passada pelo Ministério do Interior, só na França, o número de atos antissemitas subiu 74% no ano passado. 

Leia também: Coletes amarelos retomam protestos na França no primeiro fim de semana de 2019

Convocado pela população, o presidente Emmanuel Macron anunciou que viajará ao local do crime com suásticas ainda hoje. Essa viagem do chefe de Estado acontece antes de sua visita ao Memorial do Holocausto em Paris, que precederá os protestos contra o aumento dos atos antissemitas no país.