Tamanho do texto

Universidade de Brasília também amanheceu com pichações com ameaças de massacre em caso de vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições

Inscrição nazista foi pichada em igreja em Nova Friburgo; possíveis autores de pichação nazista foram identificados
Reprodução
Inscrição nazista foi pichada em igreja em Nova Friburgo; possíveis autores de pichação nazista foram identificados

A Polícia Civil de Nova Friburgo (RJ) identificou hoje (18) o grupo que fez uma pichação de símbolos nazistas na fachada de uma capela histórica de São Pedro da Serra, distrito de Nova Friburgo. Os suspeitos de serem autores de pichação nazista foram identificados após a análise de imagens encontradas em câmeras de segurança que registraram a ação de três pessoas pichando calçadas e muros com ofensas ao candidato do PSL à Presidência Jair Bolsonaro e com as mensagens “#Ele não” e “Ele jamais”.

Leia também: Mestre de capoeira é assassinado na Bahia após declarar voto em Haddad

De acordo com a Polícia Civil, depois de diligências dos agentes da unidade, os três suspeitos de serem os autores de pichação nazista foram identificados, autuados, ouvidos na delegacia e depois liberados. As investigações preliminares indicam que o crime foi motivado após um padre manifestar-se favoravelmente ao candidato Jair Bolsonaro.

Conforme a Polícia Civil, um dos envolvidos também foi autuado por uso de drogas. Os agentes encontraram na casa dele uma pequena quantidade de maconha. As investigações que estão em andamento apuram crime de preconceito.

De acordo com a polícia, o grupo é o mesmo, que na madrugada de domingo (14), pichou uma cruz suástica nazista na fachada de uma capela histórica de São Pedro da Serra, distrito de Nova Friburgo. O templo católico de 150 anos é a mais antiga igreja católica do município e tem um sino de bronze doado pelo imperador Pedro II.

Possíveis autores de pichação nazista são identificados; UnB é pichada com ameaça de massacre

Possíveis autores de pichação nazista foram identificados no Rio; na UnB, ameaça é inscrita no banheiro
Reprodução
Possíveis autores de pichação nazista foram identificados no Rio; na UnB, ameaça é inscrita no banheiro

Sem revelar mais detalhes, a Universidade de Brasília ( UnB ) confirmou a denúncia de uma pichação na porta de um dos banheiros da instituição com a ameaça de um massacre no campus caso o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, vença as eleições. 

Leia também: Apoiadores de Bolsonaro agridem estudante com garrafadas em Curitiba

Na foto postada nas redes sociais que chegou à administração da universidade, e que viralizou na internet, a mensagem faz referência ao atentado cometido por alunos de uma escola do Colorado, nos Estados Unidos, há quase 20 anos.

“Se Bolsonaro for eleito, é Columbine na UnB”, estampa o ato de vandalismo, lembrando o nome da instituição americana onde 12 alunos e um professor foram mortos.

De acordo com a assessoria da UnB, a pichação não foi identificada pela equipe de manutenção dos espaços da instituição que continua investigando o caso. “O caso foi reportado à Polícia Federal”, informou em nota.

No início do mês, a UnB informou que cinco livros sobre direitos humanos do acervo da Biblioteca Central (BCE) tinham sido propositalmente danificados, tendo algumas páginas rasgadas e riscadas. No dia, a instituição divulgou nota informando que estava fazendo uma varredura em outros títulos que tratam do mesmo assunto para verificar se havia mais obras vandalizadas.

Leia também: Conheça as principais propostas de Bolsonaro e Haddad para a educação

Nas redes sociais, a universidade publicou respostas de repúdio a atos de vandalismo dos autores de pichação nazista e a mensagens de incitação à violência.

* Com informações da Agência Brasil