Tamanho do texto

Sensação térmica em regiões norte-americanas chegou aos -50ºC; risco de congelamento fez autoridades pedirem para a população evitar sair às ruas

Já chega a 21 o balanço de mortos por causa do frio extremo que está atingindo várias regiões dos Estados Unidos
Reprodução/The Washigton Post
Já chega a 21 o balanço de mortos por causa do frio extremo que está atingindo várias regiões dos Estados Unidos

O último balanço divulgado pelas autoridades norte-americanas revela que subiu para 21 o número de pessoas que acabaram mortas, em várias regiões dos Estados Unidos, devido ao frio extremo que atinge o país . Nesta quinta-feira (31), as baixas temperaturas atingiram a marca dos -30ºC, com uma sensação térmica de -50ºC.

Segundo as autoridades, cinco minutos ao ar livre são suficientes para provocar o  congelamento de um corpo humano. Por isso, é pedido para a população que evitem sair às ruas. Entre as vítimas do frio , há um jovem estudante da Universidade de Iowa, encontrado morto fora de sua casa em Detroit. Há também um idoso de 82 anos que morreu no quintal de casa em Illinois.

As temperaturas congelantes estão provocando ainda uma série de problemas por todo os Estados Unidos, como o cancelamento de voos e o fechamento de escolas. Além disso, a paisagem norte-americana também foi alterada, dado que lagos congelaram e a própria Times Square ficou repleta de neve.  

Leia também: Vídeo mostra brasileiros sendo atacados por conversar em português em Londres

De acordo com o jornal The New York Times  desta sexta-feira (1º), a previsão do tempo nos EUA finalmente sugeriu alívio à frente. Afinal, na noite desta quinta-feira, as temperaturas em grande parte do centro-oeste do país ultrapassaram os zero graus e, no final do fim de semana, os meteorologistas preveem temperaturas um pouco mais altas.

As baixas temperaturas são causadas por um fenômeno chamado vórtice polar , um tipo de ciclone de grande escala que ocorre perto dos polos geográficos de um planeta.

Entenda o vórtice polar que assola os Estados Unidos

Vórtice polar é o responsável pelo frio extremo no meio-oeste dos Estados Unidos
Reprodução
Vórtice polar é o responsável pelo frio extremo no meio-oeste dos Estados Unidos

O vórtice polar trata-se de uma massa de ar extremamente fria que, normalmente, gira ao redor do Polo Norte, mas que se deslocou para o sul e passou a se movimentar sobre os EUA, neste ano

O deslocamento da massa de ar frio, por sua vez, é resultado de uma onda de ar quente no Ártico, que dividiu o vórtice polar e levou parte dele para os EUA , explica Judah Cohen, especialista em tempestades de inverno da Atmospheric Environmental Research, uma empresa comercial na região de Boston. 

Leia também: Próximo encontro entre Trump e Kim Jong-Un deve acontecer na Ásia

Esse tipo de ocorrência tem se tornado mais comum nos últimos anos. Alguns cientistas suspeitam de uma ligação com as mudanças climáticas, embora não se saiba ao certo o motivo. No inverno 2013-2014, um vórtice polar também levou ao frio extremo e à quebra de recordes de temperatura em várias partes do Canadá e do leste dos Estados Unidos.

* Com informações da Agência Ansa.