undefined
Reprodução
Os escaladores estão desaparecidos desde o dia 19, quando foram vistos pela última vez

Dois escaladores brasileiros estão desaparecidos depois de saírem para subir o Monte Fitz Roy, no Parque Nacional Los Glaciares, na região da Patagônia Argentina. A dupla começou a subida no dia 16 de janeiro e foi vista pela última vez na sexta-feira (19).

Leia também: Cabo Verde anula sentença de brasileiros presos com 1 tonelada de cocaína

Os desaparecidos são o capixaba Fabrício Amaral, de 42 anos, e o mineiro Leandro Ianotta. De acordo com a irmã de Fabrício, Luciana Amaral, eles começaram a escalada no dia 16 e entraram em contato com a família um dia antes. Outro grupo de escaladores afirmou que viu os dois pela última vez na sexta. 

Leandro e Fabrício avisaram a família que retornariam no domingo, mas não apareceram. O vice-presidente da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada, Natan Fabrício, informou que uma equipe de busca foi enviada ao local na segunda-feira, mas um dos membros se acidentou gravemente e o grupo precisou voltar.

No primeiro dia de subida, Leandro publicou uma foto nas redes sociais e relatou que a primeira experiência foi incrível, mas um vento forte fez com que eles descessem e esperassem para continuar a caminhada. 

Leia também: Equipes iniciam perfuração para salvar garoto de 2 anos preso em poço há 6 dias




























De acordo com Natan, as buscas estão suspensas devido ao mal tempo, por conta de uma frente fria que atingiu o monte Fitz Roy na sexta-feira. Ele explicou que os dois brasileiros têm boa experiência em escalada, porém, o local onde eles desapareceram é de difícil acesso. 

"Difícil acesso, difícil escalada. Não é fácil chegar”, afirmou. A expectativa dos amigos e da família é que uma janela se abra, termo utilizado para definir o momento em que o tempo ruim cessa e surge um intervalo de três ou quatro dias de tempo bom.

Leia também: Homem mais velho do mundo morre aos 113 anos no Japão

O Ministério das Relações Exteriores informou, por meio de nota, que o Consulado brasileiro em Buenos Aires está acompanhando as buscas e em contato com a família dos escaladores para prestar assistência consular cabível.

*Com informações da Agência Brasil




    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários