Tamanho do texto

Presidente norte-americano cancelou sua participação no Fórum Econômico Mundial por conta da paralisia dos serviços públicos federais no país

Donaldo Trump cancelou sua participação no Fórum Econômico Mundial
Reprodução/Casa Branca
Donaldo Trump cancelou sua participação no Fórum Econômico Mundial

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira (10) que não irá participar do Fórum Econômico Mundial, que será realizado na cidade de Davos, na Suíça, entre os dias 22 a 25 de janeiro. Segundo o republicano, o cancelamento da viagem se deve ao shutdown no governo do país, ocorrido por conta de um impasse entre os poderes executivo e legislativo.

Leia também: Trump diz que construção de muro na fronteira é questão "humanitária"

Trump usou sua conta no Twitter para atribuir aos democratas a ausência no fórum. A controvérsia entre governo e parlamento se baseia na insistência do presidente norte-americano na construção do muro na fronteira com o México e na resistência da oposição em rejeitar a medida.

“Por causa da intransigência democrata na segurança de fronteiras e da grande importância da segurança para nossa nação, estou respeitosamente cancelando minha viagem muito importante a Davos , na Suíça, para o Fórum Econômico Mundial. Meus mais sinceros cumprimentos e desculpas.”

O anúncio é mais uma jogada de Trump em sua batalha com os democratas no Congresso pelo financiamento do projeto do muro de mais de US$ 5 bilhões na fronteira com o México. O governo dos EUA foi parcialmente paralisado em 22 de dezembro e não há indicação de esforços de reabrir as agências fechadas pelo impasse político que foi gerado após a demanda de Donald Trump por fundos para o muro que, segundo o republicano, impediria a entrada de pessoas com drogas no país.

O impasse já resultou na suspensão do financiamento de diversos setores, afetando 800 mil funcionários federais. A paralisação parcial do governo e o congelamento de salários já entrou no 20º dia.

Leia também: Paralisação do governo continuará até acordo sobre muro sair, diz Trump

Em reação ao pronunciamento de Trump , a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, disse que o preisdente deve deixar de manter o país como "refém" com a paralisação parcial do governo. Nancy Pelosi e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, enfatizaram que apoiam medidas de segurança mais intensa nas fronteiras, mas não a construção do muro, considerado por eles  "caro e ineficaz".

Em Davos, o presidente Jair Bolsonaro fará sua estreia internacional. A previsão é que ele participe do fórum e o vice-presidente, general Hamilton Mourão, assuma como presidente em exercício pela primeira vez. A expectativa da base do governo esperava que Bolsonaro pudesse se encontrar com Trump pela primeira vez em Davos.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas