Tamanho do texto

Frank Magnitz, do partido Alternativa para a Alemanha (AfD) foi internado após ser agredido por três homens; polícia diz que motivação foi política

Deputado Frank Magnitz, do partido de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) foi internado após ser atacado na rua
Divulgação/AfD
Deputado Frank Magnitz, do partido de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) foi internado após ser atacado na rua

O deputado alemão Frank Magnitz, do partido de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) foi internado com um corte profundo na cabeça após ser atacado por três homens nas ruas da cidade de Bremen, no noroeste do país. O incidente aconteceu na noite desta segunda-feira (7). 

Leia também: Caiu na net! Ataque hacker expõe dados de centenas de políticos alemães

De acordo com a polícia, o político foi golpeado com objetos desconhecidos e depois recebeu chutes na cabeça. O deputado saia de um evento no museu de arte Bremen's Kunsthalle e caminhava em direção ao estacionamento quando foi surpreendido. O membro Bundestag (Parlamento República Federal da Alemanha ) foi socorrido por dois transeuntes.

Para as autoridades, o ataque parece ser de cunho político. "Levando-se em conta a função da vítima, pensamos que se trata de um ato por motivos políticos", declarou a polícia local. Segundo membros do AfD, os homens que atacaram Magnitz estavam encapuzados.

O deputado deu uma declaração do hospital afirmando que quase não tem lembranças do ataque. Seus colegas de partido, no entanto, condenaram o ato. "Foi uma agressão covarde, com a intenção de matar Magnitz", disse Jörg Meuthen, um dos diretores do partido. Ele atribuiu o ataque ao que chamou de "terroristas de extrema esquerda".

A oposição também se compadeceu com a situação. "a AfD é um adversário político e se opõe à nossa sociedade tolerante e pacífica, mas quem combate o partido e seus representantes com a violência trai esses valores", declarou Andrea Nahles, presidente do Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD).

Leia também: Governo do Peru proíbe a entrada de membros do governo Maduro no país

"Nada justifica a violência contra o AfD . Quem combate o ódio com o ódio sempre deixa que o ódio acabe ganhando", disse Cem Özdemir, uma das mais importante lideranças do Partido Verde.

O governo alemão também se manifestou sobre a agressão ao parlamentar.  "A brutal agressão ao deputado Frank Magnitz deve ser fortemente condenada. Esperamos que a polícia encontre rapidamente os responsáveis", escreveu Steffen Seibert, porta-voz da chanceler Angela Merkel.

O partido AfD, do qual Magnitz faz parte, gera muita polêmica na Alemanha . Bandeiras como o combate à imigração de muçulmanos e ao euro fizeram com que o partido fosse taxado por muitos como de extrema-direita. Desde de dezembro, as autoridades registraram pelo menos oito ataques contra escritórios do partido em todo país. Frank Magnitz tem 66 anos, é casado e pai de seis filhos.  Ele entrou para a vida pública em 2013, após fazer carreira no setor imobiliário e foi eleito para o Bundestag em 2017.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas