Tamanho do texto

O líder norte-coreano também enviou uma mensagem "conciliatória" ao presidente norte-americano Donald Trump sobre a desnuclearização do país

Kim Jong-un prometeu mais visitas a Coreia do Sul em 2019
Reprodução/NDTV
Kim Jong-un prometeu mais visitas a Coreia do Sul em 2019

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, enviou uma carta ao presidente sul-coreano, Moon Jae-In, nesse domingo (30) manifestando intenção de paz entre os países e a favor da desnuclearização da Península Coreana. Ele também afirmou que deseja uma reunião entre os dois no próximo ano. 

Leia também: Da pré-guerra à paz, de Khashoggi a Maduro: o que foi notícia pelo mundo em 2018

De acordo com o governo da Coreia do Sul, na carta, Kim Jong-un lembrou a tristeza causada pelo longo confronto entre as duas Coreias. Ele disse, no entanto, que só este ano cidadãos dos dois países se reuniram três vezes, duas vezes na fronteira neutra de Panmunjom e uma vez na capital do Norte, Pyongyang, com intenção de reconciliação.

O líder norte-coreano também lamentou que não tenha visitado Seul, a capital da Coreia do Sul, em 2018 e se disse "muito arrependido". Ele ainda afirmou que pretende se encontrar com Moon em 2019 para discutir alternativas para trazer paz e prosperidade entre os dois países. 

Em setembro, durante a visita de Moon a Pyongyang , Kim prometeu ir a Coreia do Norte em retribuição "o mais rápido possível", o que levantou especulações de que isso poderia acontecer no fim deste ano.

O presidente sul-coreano é ex-advogado de direitos humanos e defende que haja diálogo entre os dois países para que a Coreia do Norte opte pela desnuclearização. A Península Coreana permanece em guerra depois que a Guerra da Coreia, de 1950 a 1953, terminou com um cessar-fogo ao invés de um tratado de paz.

Nesta segunda-feira, de acordo com o jornal Chosun Ilbo, da Coreia do Sul, Kim também enviou uma mensagem "conciliatória" ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump . Ainda não há mais detalhes sobre o conteúdo da mensagem, mas o jornal afirma que o assunto está relacionada à negociações nucleares. 

Leia também: Donald Trump declara que ele e Kim Jong-un estão "apaixonados"

Kim Jong-un prometeu trabalhar para a desnuclearização em sua cúpula com Trump, em Cingapura em junho, mas os dois não tiveram progresso.

*Com informações da Agência Brasil


    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.