Tamanho do texto

Martha Erika Alonso era governadora do estado de Puebla; seu marido, Rafael Moreno Valle, por sua vez, era ex-governador e atual senador

Morte da governadora de Puebla, Martha Erika Alonso, e de seu marido, foi confirmada pelo presidente do México
Creative Commons
Morte da governadora de Puebla, Martha Erika Alonso, e de seu marido, foi confirmada pelo presidente do México

A governadora do estado de Puebla, Martha Erika Alonso, e o seu marido, o ex-governador e atual senador Rafael Moreno Valle, morreram em um acidente aéreo no México. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (24), pelo presidente do país, Andrés Manuel López Obrador. 

Leia também: Da pré-guerra à paz, de Khashoggi a Maduro: o que foi notícia pelo mundo em 2018

"Os meus mais profundos pêsames aos familiares do senador Rafael Moreno Valle e de sua esposa, a governadora de Puebla Martha Erika Alonso. Como autoridade, assumo o compromisso de investigar as causas; dizer a verdade sobre o acontecido e atuar em consequência", escreveu o presidente do México , em mensagem no Twitter.

A morte do casal ocorreu em decorrência da queda de um helicóptero. De acordo com as primeiros informações oficiais, a aeronave caiu sobre um plantação, entre os limites dos municípios de Juan C. Bonilla e Tlaltenango.

A fatalidade, confirmada em plena véspera de Natal, chocou a população e também causou a reação de uma série de figuras políticas do país. Muitas delas, inclusive, também manifestaram condolências pela morte do casal, do conservador Partido Ação Nacional (PAN).

Leia também: Cubanos que deixaram Brasil após ruptura com Mais Médicos podem ir para o México

Ainda ontem, a governadora havia publicado no Twitter uma mensagem de Natal ao povo do estado de Puebla. Na mensagem, ela desejava os "melhores votos neste feriado a todas as famílias" do estado. "Eu sei que, em 2019, esperamos grandes desafios. Mas juntos poderemos torná-lo um ano de prosperidade e paz para o estado", dizia.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. Segundo o secretário de Segurança Pública e Proteção Cidadã mexicano, Alfonso Durazo, uma investigação ampla e transparente foi prometida para averiguar os motivos do acidente.

Na aeronave, além do casal, estavam o capitão Roberto Pope e o primeiro oficial Marco Antonio Pavera. Eles também foram dados como mortos, de acordo com as informações das autoridades mexicanas. 

O secretário Durazo afirmou à imprensa que o helicóptero caiu no povoado de Santa María de Coronango, a três milhas náuticas ao norte do aeroporto internacional da cidade de Puebla. O acidente aconteceu às 14h40 (horário local) de ontem, 10 minutos depois da decolagem do heliporto denominado El Triángulo de las Almas.

Leia também: Trump exige que México deporte migrantes e ameaça fechar fronteira

O helicóptero, propriedade da empresa Serviços Aéreos do Planalto, que contava com permissão vigente, dirigia-se para a Cidade do México , a capital do país. Casados há 14 anos, o casal não tinha filhos.