Tamanho do texto

Atentado deixou três funcionários feridos e o autor do ataque morreu; ele era morador de Arkhangelsk, tinha apenas 17 anos e explodiu bomba caseira

Atentado na Rússia foi perpetrado por meio de uma bomba caseira, que era levada por um menino de 17 anos
Reprodução/Polícia de Arkhangelsk
Atentado na Rússia foi perpetrado por meio de uma bomba caseira, que era levada por um menino de 17 anos

Um jovem de 17 anos de idade, que carregava explosivos, cometeu um atentado na Rússia, nesta quarta-feira (31). Ele cometeu um ataque suicida na sede do Serviço Federal de Segurança (FSB) do país, localizado em Arkhangelsk, na região norte.

Leia também: Trump quer cortar direito à cidadania de filhos de imigrantes nascidos no país

Investigado como "terrorismo" pelas autoridades, o atentado na Rússia foi perpetrado por meio de uma bomba caseira. Além do autor do ataque, ninguém mais morreu, mas três funcionários do FSB ficaram feridos, de acordo com a agência de notícias russa Tass .

"Segundo dados preliminares, a pessoa que entrou no edifício pegou da sua bolsa um objeto não identificado que explodiu em suas mãos, provocando ferimentos fatais", declarou o Comitê Antiterrorista Russo (NAC).

De acordo com as primeiras informações sobre o ataque suicida , os investigadores russos afirmam que identificaram o adolescente como um morador da cidade de Arkhangelsk, que se encontra a cerca de mil quilômetros de Moscou.

Leia também: Atirador abre fogo em sinagoga e deixa mortos nos Estados Unidos

Porém, os investigadores não revelaram sua identidade. De acordo com a imprensa local, o suposto terrorista se chamava Mikhail Zhlobitskiy, que usava o pseudônimo "Valerian Panov" no aplicativo de mensagens Telegram, onde acusou o FSB de "fabricar casos penais e torturar pessoas".

Os policiais chegaram a divulgar uma imagem de segurança de uma das imagens que mostravam o suspeito, sem o lobby do edifício com a mão direita dentro de uma bolsa que segurava com a mão esquerda.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, e o presidente do Kremlin, Vladimir Putin , foram informados nesta quarta-feira, a respeito do ataque, mas não fizeram outros comentários sobre a hipótese de se tratar de um atentado contra o país.

Leia também: Suspeito por pacotes-bomba nos Estados Unidos é preso na Flórida

Os ataques contra a polícia ou episódios de  atentado na Rússia , principalmente contra os serviços de segurança são raros, exceto em Cáucaso do Norte, região majoritariamente muçulmana, onde se encontram as autoridades confrontam rebeldes islamitas.

* Com informações da Agência Ansa.