Tamanho do texto

Ainda não se sabe qual o papel do suspeito no caso; o FBI já havia concluído que os pacotes vinham daquele estado, e havia intensificado as investigações

Um homem foi identificado como suspeito pelos pacotes-bomba; ele seria dono de van com mensagens pró-republicanas
Reprodução/NBC News
Um homem foi identificado como suspeito pelos pacotes-bomba; ele seria dono de van com mensagens pró-republicanas

Um homem suspeito de ter ligação com os pacotes-bomba enviados nesta semana a diversas personalidades ligadas ao Partido Democrata, nos Estados Unidos, foi preso nesta sexta-feira (26), no sul da Flórida. As informações são de um porta voz do Departamento de Justiça norte-americano. Porém, ainda não se sabe qual o papel exato do suspeito pelos pacotes-bomba no caso. 

Leia também: Pacotes-bomba contra oposição de Trump foram enviados da Flórida, diz jornal

Segundo informações divulgadas pela  CNN , o suspeito pelos pacotes-bomba é um homem de 56 anos de idade, que mora na Flórida e já tem histórico criminal. Ele foi identificado pela NBC News como Cesar Sayoc Jr.. A prisão do suspeito foi feita na casa do sujeito, pela polícia norte-americana. O FBI já havia concluído que os pacotes vinham do mesmo local, na Flórida e já estava fazendo buscas no estado mais cedo. 

Uma van branca que pertenceria a Cesar Sayoc , repleta de fotos de Trump e do selo presidencial colado às janelas, foi apreendida pelo FBI e levada para uma instalação segura. Nas janelas do automóvel, estavam coladas uma série de propagandas republicanas, junto a críticas à imprensa norte-americana. Não há mais informações sobre a van.

Leia também: Senador democrata e ex-diretor de inteligência dos EUA recebem pacotes suspeitos

Suspeito pelos pacotes-bomba teria democratas como alvo

Suspeito pelos pacotes-bomba é um homem de mais ou menos 50 anos, ainda não se sabe qual o envolvimento dele no caso
Reprodução/FBI
Suspeito pelos pacotes-bomba é um homem de mais ou menos 50 anos, ainda não se sabe qual o envolvimento dele no caso

Nesta semana, doze pacotes foram enviados a pessoas ligadas ao Partido Democrata nos Estados Unidos , oposição ao atual presidente Donald Trump. Todos tinham o mesmo falso remetente, uma deputada democrata Debbie Schultz. 

Entre as pessoas que receberam o pacote-bomba estão o ex-presidente Barack Obama, seu vice Joe Biden, e Hilary Clinton, adversária de Trump na última corrida presidencial. Além disso, também foram enviados pacotes suspeitos a pessoas críticas ao governo, como o ator e produtor Robert de Niro. 

Leia também: Senador democrata e ex-diretor de inteligência dos EUA recebem pacotes suspeitos

O FBI está investigando o suspeito pelos pacotes-bomba e procura descobrir se é ele o responsável pelo caso – e se seria o único envolvido nos episódios. Fontes de segurança disseram à imprensa norte-americana que acreditam que alguns dos pacotes foram enviados de um posto na Flórida. As buscas se concentraram na cidade de Opa-locka, perto de Miami. Nenhum dos pacotes chegou a explodir.