Tamanho do texto

Autoridades americanas confirmaram mais cinco vítimas no estado de Virgínia nesta sexta-feira (12), assim tempestade já matou 11 pessoas

Furacão Michael atingiu os Estados Unidos na última quarta-feira (10) e desde então perdeu força até ser rebaixado para tempestade Michel, mas continua fazendo vítimas
Reprodução
Furacão Michael atingiu os Estados Unidos na última quarta-feira (10) e desde então perdeu força até ser rebaixado para tempestade Michel, mas continua fazendo vítimas

Autoridades dos Estados Unidos confirmaram que a lista de vítimas causada pela tempestade Michael aumentou: agora, o número de mortes causadas chegou a 11. Apenas nesta sexta-feira (12), cinco novas mortes foram confirmadas, todas elas no estado da Virgínia.

Leia também: Terremoto de 5,9 graus na escala Richter atinge norte do Haiti e deixa mortos

Os óbitos causados pelo sistema de baixa pressão ocorreram mesmo depois que o o furacão foi rebaixado para tempestade Michael após perder forças nas últimas horas. O Departamento de Emergência do estado de Virgínia (VDEM) informou pela conta oficial no Twitter que foram "confirmadas cinco mortes, 520 mil pessoas sem eletricidade 1,2 mil estradas fechadas".

As novas mortes aumentam a conta que já contava com outras seis pessoas na lista de vítimas conhecidas: sendo quatro na Flórida, uma na Carolina do Norte e outra na Geórgia.

Na quarta-feira, um homem morreu devido à queda de uma árvore sobre o teto da casa em que morava na cidade de Greensboro, a noroeste de Tallahause, capital da Flórida. No mesmo dia, uma menina de 11 anos perdeu a vida ao ser atingida por uma estrutura de metal que atravessou o telhado de sua residência. Já na quinta-feira, um motorista morreu após ser atingido por uma árvore no meio da estrada por onde transitava na Carolina do Norte.

Leia também: Passa de 1.200 o número de mortes na Indonésia; terremoto soterrou 34 em igreja

As autoridades, no entanto, alertam que apesar de a tempestade ter perdido força e estar se afastando do território americano, ainda há perigo pois alguns tornados se formarem por consequência do ciclone.

A tempestade "tocou o chão" na última quarta-feira (10) ainda como um furacão de grau 4 na escala Saffir Simpson que vai de 1, no mínimo, a 5, no máximo de intensidade. De lá pra cá já foi rebaixado a tempestade tropical e avança para o sul de Greensboro (Carolina do Norte), mas foi na região litorânea no Noroeste da Flórida que o fenômeno natural causou mais prejuízos e perdas com inundações e destruição de casas.

O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), porém, advertiu durante a madrugada que esperava a presença de ventos fortes "capazes de derrubar árvores e causar danos estruturais" em partes da Carolina do Norte e da Virgínia por parte dos desdobramentos da tempestade Michael ainda hoje e recomendou às pessoas a permanecer em suas casa ou nos abrigos públicos disponibilizados pelas autoridades para que o número de vítimas não aumente.

Leia também: Vulcão entra em erupção na Indonésia e agrava desastre após terremoto e tsunami

A tempestade Michael apresenta atualmente ventos máximos sustentados de 85 quilômetros por hora, mas chegou a 250 km/h no começo.