A esfinge de arenito está sendo analisada pelos arqueólogos, que buscam novas informações sobre a escultura
Reprodução/Ministério de Antiguidades do Egito via Fox News
A esfinge de arenito está sendo analisada pelos arqueólogos, que buscam novas informações sobre a escultura

Uma esfinge de granito, que remonta ao período de 305 a 30 a.C, foi encontrada na cidade de Aswan, no oeste do Egito. O Ministério de Antiguidades do país anunciou a descoberta de arqueólogos no último domingo (16) e frisou que a idade da peça ainda é apenas uma estimativa.

Leia também: Suco de múmia? Cidadãos criam petição para beber água de sarcófago de 2 mil anos

De acordo com a BBC News , a esfinge foi descoberta dentro do templo faraônico de Kom Ombo, enquanto especialistas drenavam a água subterrânea do local. Agora, a escultura de 28 centímetros de largura e 38 centímetros de altura será estudada pela missão arqueológica, que deve coletar mais informações sobre a sua origem.

Até o momento se sabe que a estátua da criatura mística foi feita de arenito e pode ser do período da dinastia ptolomaica greco-macedônica, que teve outros dois objetos – relevos do Rei Ptolomeu V – encontrados no mesmo templo recentemente.

O templo faraônico em questão foi construído durante o reinado de seu filho, Ptolomeu VI, para os deuses Sobek e Hórus.

Descobertas históricas além da esfinge no Egito

Além da esfinge, Ministério de Antiguidade do Egito divulgou imagens de missão para desenterrar sarcófago em Alexandria
Reprodução/Ministério de Antiguidade do Egito
Além da esfinge, Ministério de Antiguidade do Egito divulgou imagens de missão para desenterrar sarcófago em Alexandria

Outra descoberta egípcia que também ganhou os noticiários este ano foi quando arqueólogos abriram um misterioso sarcófago egípcio , de ao menos dois mil anos, descoberto em um canteiro de obras em Alexandria.

Você viu?

Em julho, a equipe do Ministério de Antiguidade do Egito divulgou imagens da missão, afirmando que os pesquisadores encontraram três múmias imersas em uma ‘piscina’ de água de esgoto. As informações são da  CNN  .

A equipe informou que a cova, com aproximadamente cinco metros de profundidade, abrigava o sarcófago egípcio de 30 toneladas, e que os restos mortais encontrados provavelmente pertenciam a três oficiais militares.

O oficial do ministério, Aiman ​​Ashmawy Ali, relatou que o túmulo havia sido encontrado em uma seção inexplorada de um dos maiores cemitérios antigos de Alexandria. "Uma das múmias tinha um traço de flecha na cabeça. Isso prova que a pessoa morreu em um conflito. Talvez isso explique porque teriam sido colocadas juntas em um grande sarcófago", acrescentou.

Leia também: Especialistas acreditam que tumba de Tutancâmon tem sala secreta

Não há mais informações sobre a  esfinge  localizada em Aswan.

*Com informações da Agência Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários