Tamanho do texto

Tremor de magnitude 6 sacudiu o país, próximo à fronteira com o Iraque; vítimas fatais são mulher grávida e idoso, que sofreu ataque cardíaco. Veja

Terremoto no Irã vitimou uma mulher grávida e um idoso na madrugada deste domingo
Reprodução/Twitter
Terremoto no Irã vitimou uma mulher grávida e um idoso na madrugada deste domingo

Um terremoto de magnitude 6 graus na escala Richter atingiu o oeste do Irã na madrugada deste domingo (26), deixando ao menos dois mortos e mais de 240 feridos. O epicentro do sismo aconteceu a uma profundidade de 8 km, segundo o Centro Sismológico da Universidade do Teerã. Com informações do Aljazeera

Leia também: Terremoto de magnitude 7,1 atinge o Peru e é sentido no Acre nesta sexta-feira

De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o terremoto de pouca profundidade atingiu 26 quilômetros a sudeste da cidade de Javanrud, na província de Kermanshah, na fronteira com o Iraque – onde tremores também foram sentidos. Na semana passada, outro sismo sacudiu a mesma região, deixando centenas de mortos.

O chefe do departamento de Emergência da Universidade de Ciências Médicas de Kermanshah , Saeb Sharidari, afirmou à agência de notícias “IRNA”, que duas pessoas foram encontradas mortas, enquanto ao menos 241 estavam feridas, sendo seis em estado grave. Entre os mortos, está uma mulher grávida e um homem de 70 anos, que sofreu um ataque cardíaco.

Terremoto deixa vilas sem água e energia

Terremoto de pouca profundidade atingiu 26 quilômetros a sudeste da cidade de Javanrud, na província de Kermanshah
Reprodução/AlJazeera
Terremoto de pouca profundidade atingiu 26 quilômetros a sudeste da cidade de Javanrud, na província de Kermanshah

Oficiais apontaram à "IRNA" que a eletricidade foi cortada em ao menos 70 vilas do país, mas que havia retornado em 50 delas pouco depois do problema ser relatado. O governador de Kermanshah, Houshang Bazvand, confirmou à agência de notícias “Tasnim” que a eletricidade realmente havia sido cortada temporariamente em várias aldeias.

Leia também: Trump contra-ataca presidente do Irã: 'Nunca mais volte a ameaçar os EUA'

O chefe da Cruz Vermelha, Mohammad Reza Amirian, afirmou que foram sentidos 21 tremores secundários. Ele ainda disse que foram relatados problemas com corte de água potável, uma vez que a infraestrutura de muitas cidades foi afetada pelo forte sismo deste domingo. “Mas, por ora, não será preciso distribuir comida e artigos para os moradores”, apontou.

Um “centro de controle de crise” foi criado pelas autoridades hoje, oferecendo serviços médicos e de socorro. O diretor local de gerenciamento de crises, Reza Mahmoudian, afirmou à agência de notícias “Mehr” que “a situação estava sob controle”.

Leia também: Presidente do Irã diz que EUA vão se arrepender "como nunca" se deixar acordo

Para além da fronteira, foram reportados tremores em cidades do Iraque. O Irã está localizado entre duas grandes placas tectônicas e é frequentemente sacudido por atividades sísmicas.

Em novembro do ano passado, a cidade de Kermanshad foi cenário de um terremoto devastador, de magnitude 7,3, no qual 620 pessoas morreram no local, além de outras oito no Iraque. Esse tremor ainda deixou mais de 12 mil feridos e destruiu 30 mil casas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.