Tamanho do texto

Os 12 garotos, que têm idade entre 11 a 16 anos, ficaram presos, junto ao técnico deles, em uma caverna que alagou durante passeio em 23 de junho

Meninos e treinador resgatados em caverna na Tailândia dão coletiva de imprensa e falam ao mundo pela primeira vez
Reprodução/Youtube
Meninos e treinador resgatados em caverna na Tailândia dão coletiva de imprensa e falam ao mundo pela primeira vez

Os 12 meninos que integram o time de futebol Javali Selvagem e o treinador deles, que ficaram presos durante dias em uma caverna inundada na Tailândia, tiveram alta hospitalar, nesta quarta-feira (18) . Antes de deixarem o hospital, porém, os treze resgatados em caverna na Tailândia decidiram falar ao público juntos pela primeira vez e dão, nesta manhã, uma coletiva de imprensa na prefeitura da Província de Chiang Rai.

As perguntas que são feitas na coletiva foram todas filtradas, antecipadamente, por um psicólogo. Isso para evitar que nenhum jornalista ultrapassasse o limite da sensibilidade que os garotos têm em relação ao trauma que passaram. Apesar do cuidado, todos os que foram resgatados em caverna na Tailândia passam bem.

Eles devem passar pelo menos mais 30 dias em repouso em casa, antes de retomarem as suas rotinas. Os meninos se perderam dentro da caverna no dia 23 de junho e só foram encontrados apenas nove dias depois, por equipes de busca. Todos saíram da caverna apenas na semana passada, e tiveram que ficar em quarentena no hospital para se recuperarem.

Entrevista coletiva com os resgatados em caverna na Tailândia

O clima da entrevista é descontraído. Em meio a risadas e envoltos de sorrisos, os meninos começaram a serem questionados depois de se apresentarem pessoalmente e indicarem em qual posição jogam no time de futebol Javali Selvagem.

Leia também: Bom estado de saúde de grupo resgatado na Tailândia surpreende médicos

As primeiras perguntas foram sobre o momento do resgate deles. Um dos garotos contou que eles não tinham mais noção do tempo e, quando os mergulhadores estrangeiros os perguntaram há quanto tempo estavam na caverna, eles responderam que era há cerca 10 dias – quando, na verdade, era há nove dias. A dificuldade em falar com os mergulhadores, devido ao inglês, também foi citada.

Meninos deram uma entrevista bem descontraída nesta quarta; onde falaram, inclusive, que torceram para a França na Copa
Reprodução/Youtube
Meninos deram uma entrevista bem descontraída nesta quarta; onde falaram, inclusive, que torceram para a França na Copa

Em outra pergunta, dessa vez mais descontraída, o grupo assumiu que assistiu à final da Copa do Mundo – a partida do último domingo (15), entre a França e a Croácia – a pedido do médico deles, pela televisão. A maioria dos meninos disse, aos risos, que torcia para que a seleção da França fosse campeã.

Voltando ao assunto do resgate, segundo outro garoto, muitos dos meninos sabiam nadar, mas não todos. Um dos garotos disse aos jornalistas também que se sentiu com medo, por não poder voltar para casa.

Leia também: Meninos presos em caverna na Tailândia dizem em carta aos pais que estão bem

O treinador do grupo afirmou à imprensa que, ao contrário do que foi inicialmente divulgado, eles não tinham nenhuma comida quando entraram na caverna. Isso porque não esperavam que o passeio fosse demorar tanto. Um dos garotos, inclusive, falou que se sentiu fraco e que tentava não pensar em comida, enquanto estava dentro da caverna.

Meninos e treinador homenageiam o mergulhador que morreu durante o resgate na Tailândia
Reprodução/Youtube
Meninos e treinador homenageiam o mergulhador que morreu durante o resgate na Tailândia

Em um momento emocionante da entrevista, os meninos e o treinador deles prestaram uma homenagem ao mergulhador e ex-oficial da marinha da Tailândia, Samarn Kunan, 38 anos, que morreu durante o resgate deles. Ele estava instalando tanques de ar dentro da caverna para auxiliar no resgate dos meninos.

Indagados sobre quais os seus sonhos, os garotos deram respostas variadas como "ser um jogador de futebol profissional" ou "dar orgulho para sua mãe". Três deles ainda falaram que sonham em "ser um cidadão de qualidade", "ajudar os outros" e "viver cada segundo de sua vida".

Por fim, dois dos meninos  resgatados em caverna na Tailândia  pediram desculpas aos seus pais por não terem lhes contado que iriam à caverna.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.