Ex-presidente do Equador, Rafael Correa é suspeito de envolvimento no suposto sequestro do ex-deputado da oposição Fernando Balda
Divulgação
Ex-presidente do Equador, Rafael Correa é suspeito de envolvimento no suposto sequestro do ex-deputado da oposição Fernando Balda

A Justiça do Equador mandou prender Rafael Correa, ex-presidente do país que governou entre 2007 e 2017, nesta terça-feira (3). Por ordem da juíza Daniella Camacho, que atendeu a um pedido do Ministério Público equatoriano, foi expedida uma ordem de prisão preventiva contra o ex-mandatário.

Leia também: Cerca de 600 mulheres são presas em protesto contra Donald Trump em Washington

Rafael Correa foi indiciado há duas semanas por “formação de quadrinha” por seu suposto envolvimento em uma tentativa de sequestro contra o ex-deputado de oposição Fernando Balda, na Colômbia, em 2012.

Fernando Balda afirma que, na época, caminhava pelas ruas de Bogotá quando quatro homens e uma mulher o forçaram a entrar em um carro. A polícia colombiana, no entanto, parou o veículo e impediu o sequestro. As investigações corriam em segredo de Justiça.

O Congresso equatoriano concordou com a investigação contra o ex-presidente, que nega as acusações e afirma que não há prova alguma que o relacione com o sequestro de Balda. 

Leia também: Trump liga para presidente eleito do México e diz acreditar em 'boa relação'

Você viu?

Ordem contra Rafael Correa

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, Correa descumpriu uma ordem para se apresentar quinzenalmente diante da Corte Nacional em Quito , capital do país sul-americano.

Ele, que é casado com uma belga e vive no país europeu desde maio, preferiu comparecer ao Consulado do Equador no país na última segunda-feira (2). A Interpool, espécie de polícia criminal internacional, será acionada para prender e extraditar o político equatoriano.

“Eu estou bem, não se preocupem. Buscam nos humilhar e nos deixar mal um tempo, mas uma monstruosidade dessas não prosperará em um estado de direito como a Bélgica”, escreveu Correa em suas redes sociais na internet.

A juíza Camacho negou, ainda, reverter as medidas cautelares contra o ex-presidente. A Justiça “nega o pedido de revisão das medidas cautelares à defesa do ex-presidente Rafael Correa e decide impor a prisão preventiva e emite um alerta vermelho para a Interpol", escreveu a Corte Nacional em sua conta no Twitter.

O pedido de prisão contra Rafael Correa foi feito pelo procurador-geral Paul Pérez, durante uma audiência de revisão de medidas cautelares aplicadas ao ex-presidente, na Corte Nacional de Justiça (CNJ) de Quito.

* Com informações da Ansa

Leia também: Apesar de acordo com os EUA, Coreia do Norte segue com programa nuclear

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários