Tamanho do texto

Libertado da prisão no dia da abertura da Copa do Mundo 2018, Alexei Navalny, adversário político de Putin, convocou protesto contra a reforma da previdência para o dia 1º de julho

Principal adversário político de Putin convocou protestos para 1o de julho, durante a Copa da Rússia
Divulgação/Kremlin - 28.3.18
Principal adversário político de Putin convocou protestos para 1o de julho, durante a Copa da Rússia

Alexei Navalny, líder da oposição na Rússia, convocou um protesto nacional para o 1º de julho contra a alteração da idade mínima de aposentadoria no país. A manifestação ocorrerá no decorrer da Copa do Mundo.

Leia também: Itamaraty aguarda denúncia contra brasileiros que assediaram russa

Mas, de acordo com Navalny, os atos contra a reforma previdenciária de Vladmir Putin serão realizados somente em 20 cidades onde a Copa do Mundo não está sendo disputada, como Tver e Yaroslav.

"Sejamos honestos: o aumento da idade para aposentadoria, decidido por Putin e Medvedev, é um verdadeiro crime. Vamos protestar contra isto com todas as nossas forças", escreveu Navalny em sua página pessoal na internet.

Atualmente, a idade de aposentadoria das mulheres russas é de 55 anos e, caso a reforma seja aprovada, seria elevada para 63 anos. No caso dos homens, que agora se aposentam aos 60 anos, a idade mínima para se aposentar seria de 65 anos.

Leia também: Melania Trump critica medida dos EUA que separa crianças de pais

Navalny foi preso em maio e condenado por violações à lei que regulamenta manifestações no país. Isso porque, no dia 5 de maio de 2018, o opositor convocou e foi o responsável por uma série de protestos contra a posse de Putin em seu quarto mandato presidencial.

No entanto, Navalny foi solto no dia da cerimônia de abertura da Copa do Mundo . Ao sair da prisão, o opositor de Putin ironizou as condições do local onde estava detido, afirmando que a cadeia na Rússia foi transformada em uma "carroça de primeira classe", com "televisões de LCD". Segundo o opositor, Vladimir Putin optou por tais 'reformas na cadeia' para não "fazer feio ao prender torcedores ingleses bêbados" durante o campeonato de futebol.

No ano passado, o rival de Putin convocou uma série de protestos na  Rússia  e acabou detido em alguns deles. Ele planejava disputar as eleições de 2018, mas, como ocorre também no Brasil, onde Lula pode ser impedido de se candidatar, acabou proibido pela Justiça de se candidatar por causa de uma condenação a cinco anos de prisão por corrupção.

* Com informações da Ansa

Leia também: Papa Francisco diz que 'fake news' estão relacionadas diretamente com a ditadura

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.