Tamanho do texto

Apesar da melhora no ranking, não há motivos para nenhum brasileiro comemorar; nação subiu da 108ª posição para a 106ª, entre 163 países

O planeta possui hoje o pior índice de paz mundial já registrado na última década, diz relatório divulgado nesta quarta
shutterstock
O planeta possui hoje o pior índice de paz mundial já registrado na última década, diz relatório divulgado nesta quarta

Você tem sentido que o mundo está mais violento a cada dia? Se sim, sua percepção pode estar correta. Afinal, o planeta possui hoje o pior índice de paz mundial já registrado na última década. Isso é o que diz o novo Índice Global de Paz 2018, publicado nesta quarta-feira (6).

Leia também: Trump declara fim da guerra entre as Coreias e atribui reunião de paz aos EUA

Produzido pelo Instituto para Economia e Paz (IEP, na sigla em inglês), o documento é o principal "medidor" da paz mundial . Baseado em uma análise abrangente de dados, o relatório traz atualizações sobre tendências da paz global, valores econômicos e definições de critérios para qualificar sociedades pacíficas.

Hoje, o documento avalia a paz em 163 países – abrangendo 99,7% da população mundial. De acordo com ele, os países menos pacíficos do mundo, atualmente, são a Síria (posição que ocupou nos últimos cinco anos), o Afeganistão, Sudão do Sul, Iraque e a Somália.

Na outra ponta do ranking, os mais pacíficos são a Islândia (nação mais pacífica do mundo desde 2008), Nova Zelândia, Áustria, Portugal e Dinamarca. O Brasil , por sua vez, teve uma melhora tímida e ocupa, atualmente, a 106º posição no ranking. Em 2017, nossa nação estava em 108ª. 

Mas, apesar da melhora no ranking, não há motivos para nenhum brasileiro comemorar. Afinal, o Brasil, entre os 23 indicadores analisados no documento, obteve os piores resultados em homicídios, percepção da criminalidade, acesso às armas, crimes violentos e terror político.

Se analisada a América do Sul como o todo, pode-se notar que ela registrou a segunda maior taxa de homicídios entre as regiões do globo, ficando atrás apenas da América Central e do Caribe. No mundo todo, as mortes em conflito aumentaram 264% nos últimos dez anos.

Leia também: Taleban publica carta chamando EUA a negociar paz no Afeganistão

Porém, a situação não está feia para todos os países latino-americanos. Afinal, o Chile e o Uruguai, apresentaram boas colocações no ranking, ocupando a 28ª e a 37ª posições, respectivamente.

Entre os latino-americanos, o Brasil ficou a frente apenas da Venezuela (143º) e da Colômbia (145º).

Menos paz inclusive na Europa

Analisando como um todo, o índice global de paz piorou no último ano. Apesar do agravamento ter sido de apenas 0,27%, esse foi o quarto ano consecutivo de pioras. De todos as nações analisadas, 92 apresentaram deterioração dos níveis de paz e 71 apresentaram melhoras. 

Considerada a região mais pacífica do mundo, a Europa registrou piora pelo terceiro ano consecutivo. Além disso, pela primeira vez na história do índice – que está em sua 12ª edição – um país da Europa Ocidental experimentou uma das cinco maiores quedas: a Espanha.

De 2017 para 2018, a Espanha caiu sete posições no ranking e alcançou a 30ª posição, devido a tensões políticas internas e um aumento do impacto do terrorismo.

De acordo com o relatório, as tensões, crises e conflitos que surgiram na última década seguem sem resoluções, principalmente no Oriente Médio, causando um declínio gradual nos níveis de paz mundial .

Leia também: Justiça nega pedido de Nobel da Paz para visitar Lula na prisão

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.