Tamanho do texto

Na quinta-feira (3), Donald Trump, presidente dos EUA, admitiu pagamento à atriz pornô para que ela mantivesse silêncio sobre suposta relação com ele; agora, magnata republicano culpa advogado por “engano”

Donald Trump negou ter pago a atriz pornô por silêncio, admitiu, em seguida, ter feito o pagamento, e agora voltou a negá-lo
Reprodução/The White House
Donald Trump negou ter pago a atriz pornô por silêncio, admitiu, em seguida, ter feito o pagamento, e agora voltou a negá-lo

Mais uma vez, o presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump , voltou atrás em uma de suas declarações públicas. Ele havia admitido na quinta-feira (3), por meio de seus advogados e em sua conta pessoal nas redes sociais, que pagou a atriz pornô Stephanie Clifford, conhecida como Stormy Daniels , para que ela silenciasse sobre um suposto relacionamento que os dos mantiveram.

Leia também: Donald Trump confirma ter pagado por silêncio de atriz pornô

Pouco menos de 24 horas depois, Trump negou que o pagamento tenha acontecido e atribuiu o “engano” de versões ao seu novo advogado, Rudolph Giuliani, ex-prefeito de Nova Iorque.

Giuliani foi um dos que confirmou, ontem, que Daniels recebeu R$ 130 mil em um acordo judicial para que não falasse à imprensa sobre o suposto relacionamento extraconjugal de Trump. Ele afirmou, ainda, que não foram usados fundos eleitorais na transação com a atriz.

Trump argumentou que, por ter passado a integrar sua equipe recentemente, o ex-prefeito não está a par de todas as informações sobre o caso. “Ele começou ontem. Ele vai entender os fatos direito, é um grande cara”, disse.

Questionado pelos jornalistas sobre sua nova versão para os fatos, Trump tergiversou. “Nós não estamos mudando nenhuma história. Na verdade, é tudo muito simples”, disse. Perguntado sobre o que teria acontecido de fato, o presidente não se manifestou, deixando a coletiva de imprensa.

Leia também: Macron se confunde no inglês e chama primeira-dama australiana de 'deliciosa'

Vendaval na Casa Branca

Stormy Daniels afirma que ela e Trump tiveram um relacionamento entre 2006 e 2007, quando o republicano já estava casado com a hoje primeira dama Melania Trump. Ela acrescenta, ainda, que foi procurada por funcionários de Trump na época em que ele era pré-candidato à Presidência dos  EUA  , que a teriam pressionado a manter silêncio sobre o relacionamento.

Acossada pelo advogado de Trump , Daniels afirma que assinou um contrato em que se comprometia a não revelar à imprensa os acontecimentos. Para tanto, ela foi compensada em US$ 130 mil.

O acordo foi assinado pelo advogado de  Trump , Michael Cohen, e não pelo próprio presidente norte-americano, o que, segundo Daniels, torna o pacto ilegítimo. A atriz solicitou ao tribunal de Los Angeles que declare o trato “inválido, inaplicável e/ou nulo”.

Leia também: Merkel, Macron e May defendem permanência dos EUA no acordo nuclear com Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.