Tamanho do texto

Segundo autoridades locais, 74 mil moradores de áreas vulneráveis já saíram de suas casas; país poderá deslocar mais um milhão de pessoas, se necessário

Com ventos de 80 km/h, Tembin deixou 230 mortos nas Filipinas; no Vietnã, tufão deverá ter ventos de 120 km/h
Reprodução/Twitter
Com ventos de 80 km/h, Tembin deixou 230 mortos nas Filipinas; no Vietnã, tufão deverá ter ventos de 120 km/h

As autoridades do Vietnã organizaram a evacuação de milhares de residências do Delta do Rio Mekong, região situada no sul do país, por conta da chegada do tufão "Tembin", que já deixou 230 mortos nas Filipinas no último sábado (23). De acordo com informações da agência de notícias Reuters, o tufão deverá passar pela região ainda nesta segunda-feira (25).

Leia também: Ônibus invade passagem subterrânea e mata ao menos cinco em Moscou

Ainda segundo a agência, as autoridades do Vietnã afirmam que cerca de 74 mil pessoas foram deslocadas preventivamente de áreas consideradas vulneráveis. O país também se prepara para deslocar mais um milhão de moradores, caso necessário. O governo determinou, ainda, a proteção de plataformas de petróleo e navios e alertou milhares de barcos usados para pesca a não se aventurarem em alto mar.

Leia também: Papa Francisco pede paz em Jerusalém e 'solução com dois Estados'

Quando o fenômeno atingiu as Filipinas, arquipélago vizinho ao Vietnã, a velocidade dos ventos chegava a 80 quilômetros por hora e ainda era considerado uma tempestade tropical. Agora, levando ventos de até 120 quilômetros por hora, foi elevado à categoria de tufão. Segundo autoridades locais, dezenas de pessoas ficaram desaparecidas e mais de 15 mil moradores da região foram desalojados por conta do fenômeno.

Diversas áreas urbanas de Cagayan de Oro e Davao, cidade do presidente filipino Rodrigo Duterte, ficaram debaixo d'água. A polícia e os serviços de emergência locais usaram lanchas para resgatar os moradores, que foram obrigados a subir nos telhados de suas casas para se proteger.

O tufão também deverá provocar fortes chuvas em uma zona do Vietnã bastante vulnerável e despreparada para enfrentrar desastres naturais. A região do Delta do Mekong raramente é atingida por tufões. O último grande registro de um fenômenos parecido no local foi em 1997, quando a tempestade tropical "Linda" destruiu a região e deixou 770 mortos.

Leia também: Juiz suspende parcialmente veto de Trump à entrada de refugiados nos EUA

Vietnã e Filipinas são constantemente atingidos por tufões formados sobre as águas quentes do Oceano Pacífico e se dirigem para os países próximos. Segundo a Reuters, o Tembin apenas 16º maior tempestade que os vietnamitas em 2017. Outros fenômenos naturais que passaram pelo país deixaram 390 mortos ou desaparecidos, de acordo com fontes oficiais.