Tamanho do texto

Mugabe – que parece estar seguindo ordens de 'prisão domiciliar' imposta por militares – foi a uma formatura na universidade de Harare, capital do país

Presidente Robert Mugabe, que está sob custódia dos militares, apareceu em formatura de universidade no Zimbábue
Reprodução/BBC
Presidente Robert Mugabe, que está sob custódia dos militares, apareceu em formatura de universidade no Zimbábue

Aos 93 anos de idade, o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe , que está há 37 anos do poder, fez a sua primeira aparição pública nesta sexta-feira (17), desde que os militares tomaram o controle do país, na últim quarta (15).

Leia também: Militares do Zimbábue afastam Robert Mugabe da presidência após 37 anos no poder

Mugabe, que segundo fontes está sendo forçado a renunciar ao cargo, foi a uma cerimônia de graduação de uma universidade de Harare, a capital do Zimbábue . No evento, ele não fez nenhum pronunciamento público oficial e estava desacompanhado da esposa, Grace Mugabe,

De acordo com a mídia local, o presidente foi afastado do poder pelos militares e segue ordens de "prisão domiciliar" imposta pelo Exército . O primeiro-ministro da Educação, Jonathan Moyo, que também era esperado na formatura desta sexta, não apareceu.

Nesta sexta, durante o evento, o ditador posou para uma foto ao lado do chefe das Forças Armadas, Constantine Chiwenga, protagonista do afastamento do presidente – que ele nega ser um " golpe de Estado ". Apesar do clima aparentemente descontraído, nenhum dos líderes comentou a situação política do país.

Leia também: OMS revoga nomeação de "embaixador da boa vontade" para ditador do Zimbábue

De acordo com o jornal local  NewsDay , os ministros de Finanças, Ignatius Chombo; de Educação Superior, Jonathan Moyo; e de Governo Local, Obras Públicas e também líder do partido União Nacional Africana de Zimbábue-Frente Patriótico (ZANU-PF), Saviour Kasukuwere, foram detidos por soldados, na última quarta-feira (15). Os três ministros foram presos dentro de casa e tiveram suas residências revistadas por soldados.

Tensão entre governo e Exército

A tensão entre Mugabe e Chiwenga, aumentou depois que o presidente destituiu, na semana passada, o seu vice, Emmerson Mnangagwa. Mnangagwa é veterano da guerra de independência.

Os três ministros presos nessa quarta pelos militares são acusados de fazerem parte do grupo 640, uma facção do partido que, segundo especialistas, busca expulsar os veteranos da guerra.

O objetivo dessas expulsões é impedir o caminho da primeira-dama,  Grace Mugabe , ao poder. Grace é uma figura controversa do partido.

Por conta dessa situação, o Exército ameaçou e cumpriu uma interferência no governo. Agora, as partes negociam para tentar fazer uma "transição suave" de poder. 

Leia também: Americana é presa por insultar presidente do Zimbábue no Twitter

Na incerteza do que está acontecendo, os Estados Unidos e diversos outros países pediram aos seus cidadãos que fiquem em alerta e abandonem o Zimbábue.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.