Exército diz que presidente 'está bem' e nega golpe de Estado; estradas e aeroporto foram cercados por soldados e tanques de guerra estão nas ruas

Três ministros foram presos e tiveram suas casas revistadas por soldados, que negam golpe militar no Zimbábue
Reprodução/Twitter
Três ministros foram presos e tiveram suas casas revistadas por soldados, que negam golpe militar no Zimbábue

Mais confusa que no Brasil, a situação política do Zimbábue não vai nada bem. O país amanheceu com tanques do exército pelas ruas e rumores que um golpe de estado . O presidente do país, o ditador Robert Mugabe, que está há 37 anos no poder, está confinado em casa, segundo afirmou ao presidente da África do Sul, Jacob Zuma, nesta quarta-feira (15). Além disso, três ministros foram detidos pelos militares. 

Leia também: OMS revoga nomeação de "embaixador da boa vontade" para ditador do Zimbábue

De acordo com o jornal local NewsDay , os ministros de Finanças, Ignatius Chombo; de Educação Superior, Jonathan Moyo; e de Governo Local, Obras Públicas e também líder do partido União Nacional Africana de Zimbábue-Frente Patriótico (ZANU-PF), Saviour Kasukuwere, foram detidos por soldados no Zimbábue , nesta quarta-feira (15).

Os três ministros foram presos dentro de casa e tiveram suas residências revistadas por soldados.

Além de dar apoio às prisões, os tanques de guerra estão estrategicamente posicionados para bloquear o acesso aos edifícios do governo da capital, Harare, incluindo o Mwenemutapa, que abriga o escritório do presidente Robert Mugabe, o Parlamento e o Supremo Tribunal.

Mugabe é um ditador de 93 anos, que está no poder desde 1980.

As estradas e os aeroportos também contam, nesta quarta, com uma forte e ostensiva presença militar.

Em nota oficial, A nota da presidência da África do Sul afirma que Zuma irá mandar um enviado para o país vizinho para se encontrar com Mugabe e as Forças Armadas do Zimbábue.

Militares negam golpe

Embora o cenário seja de um golpe militar em curso, o Exército garante que não é o caso e que "o presidente Mugabe está bem". As estradas que dão acesso à residência do presidente estão tomadas por militares.

Na noite desta terça, um porta-voz militar leu um comunicado, ao vivo, no qual negava os rumores de golpe. Não foi divulgado o paradeiro de Robert Mugabe e da sua mulher, Grace Mugabe, de 52, mas o casal estará alegadamente sob custódia. “A sua segurança está garantida”, disse o general S.B. Moyo, segundo a CNN .

Leia também: Americana é presa por insultar presidente do Zimbábue no Twitter

"Para nosso povo e o mundo além das nossas fronteiras, nós queremos deixar claro de que isso não é uma tomada militar do governo", afirmou o general.

"O que as Forças de Defesa estão fazendo é pacificar uma situação política, social e econômica degenerada, que, se não resolvida, pode resultar em um conflito violento", disse o porta-voz, no comunicado.

Ele também pediu para que a população mantivesse a calma, mas limitasse "movimentações desnecessárias". O comunicado está sendo reprisado pela manhã, a cada 20 minutos, no canal local News24 .

Tensão entre governo e Exército

A tensão entre Mugabe e o chefe de estado maior do Exército, o general Constantino Chiwenga, aumentou depois que o presidente destituiu, na semana passada, o seu vice, Emmerson Mnangagwa. Mnangagwa é veterano da guerra de independência.

Os três ministros presos nesta quarta pelos militares são acusados de fazerem parte do grupo 640, uma facção do partido que, segundo especialistas, busca expulsar os veteranos da guerra.

O objetivo dessas expulsões é impedir o caminho da primeira-dama, Grace Mugabe , ao poder. Grace [e uma figura controversa do partido.

Na incerteza do que está acontecendo, os Estados Unidos e diversos outros países pediram aos seus cidadãos que fiquem em alerta e abandonem o Zimbábue.

Leia também: Presidente do Zimbábue tropeça e cai em público; assista

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.