Tamanho do texto

Em pronunciamento oficial, o presidente norte-americano afirmou que o FBI vai ajudar nas investigações a respeito do massacre que deixou 58 mortos

Presidente norte-americano Donald Trump, durante pronunciamento a respeito do ataque Las Vegas
Reprodução/Fox News
Presidente norte-americano Donald Trump, durante pronunciamento a respeito do ataque Las Vegas

O presidente americano, Donald Trump , classificou o maior massacre a tiros da história dos Estados Unidos, ocorrido na madrugada desta segunda-feira (2) , como um "ato de pura maldade". Em um pronunciamento oficial, o presidente norte-americano disse ainda que o FBI vai ajudar nas investigações a respeito do tiroteio ocorrido em Las Vegas.  

"Estamos juntos hoje em tristeza, choque e dor", afirmou Donald Trump, que aproveitou o momento para elogiar a rápida ação dos serviços de emergência da cidade. 

Antes disso, Trum utilizou sua conta no Twitter para oferecer "condolências e sentimentos às vítimas e famílias" afetadas pelo tiroteio, que foi classificado pelo presidente, na rede social, como "terrível". "Deus os abençoe", escreveu o presidente americano. 

A Casa Branca, residência oficial do presidente dos Estados Unidos, informou que Trump está sendo notificado a respeito do desenrolar das investigações sobre a tragédia que deixou ao menos 58 mortos e 550 pessoas feridas durante festival de música country realizado próximo do hotel e cassino Mandalay Bay, na Las Vegas Boulevard, uma das vias mais movimentadas da cidade.

Até então, o pior ataque promovido por atiradores em solo americano havia ocorrido em junho do ano passado na boate gay Pulse, em Orlando. O ataque matou 49 pessoas e deixou mais de 50 feridos. 

O ex-presidente dos EUA Barack Obama também utilizou as redes sociais para lamentar mais um trágico episódio de violência no país. "Michelle e eu estamos rezando pelas vítimas de Las Vegas. Nossos pensamentos estão com suas famílias e com todos que perderam com mais uma insensível tragédia", escreveu o ex-presidente mencionando sua esposa, Michelle Obama.

O papa Francisco se disse "profundamente triste" com o atentado, também apontado por ele como uma "trágedia sem sentido". Em telegrama enviado ao bispo de Las Vegas, monsenhor Joseph Anthony Pepe, o líder católico disse que iria "rezar pelos feridos e por todos que foram mortos".

Papa Francisco e Donald Trump prestaram condolências às famílias e vítimas do pior tiroteio da história dos EUA
Reprodução/USNews
Papa Francisco e Donald Trump prestaram condolências às famílias e vítimas do pior tiroteio da história dos EUA

"Profundamente triste com a notícia do tiroteio em Las Vegas, o papa Francisco assegura sua proximidade espiritual a todos os atingidos por essa tragédia sem sentido", diz a nota, enviada pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin. 

Leia também: "Ele pirou ou algo assim", diz irmão do responsável por massacre em Las Vegas

O tiroteio

De acordo com o Departamento de Polícia Metropolitana de Las Vegas, o público de aproximadamente 22 mil pessoas que se concentrava em uma via da cidade para os shows do Route 91 Harvest Festival foi alvo de disparos efetuados do 32º andar do hotel Mandalay Bay. O autor dos tiros foi identificado como Stephen Craig Paddock, um homem branco, americano, de 64 anos de idade.

O FBI, a polícia federal americana, solicitou vídeos e fotos feitos por participantes do festival de música e por circuitos internos de segurança para proceder com as investigações. Pela internet, a facção Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo tiroteio.

O presidente Donald Trump até o momento não se manifestou acerca de medidas a serem adotadas para prevenir esse tipo de atentado nos Estados Unidos.

Leia também: Polícia encontra mulher que seria colega de quarto do atirador de Las Vegas

*Com informações e reportagem da Ansa

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas