Tamanho do texto

Vídeo mostra momento em que a primeira-dama da Polônia deu as mãos para Melania, deixando Trump "no vácuo"; cumprimento foi feito depois

Trump havia acabado de fazer um discurso em que enfatizou a importância dos laços entre os EUA e a Polônia
Reprodução/Twitter
Trump havia acabado de fazer um discurso em que enfatizou a importância dos laços entre os EUA e a Polônia

O presidente da Polônia Andrzej Duda e a primeira-dama Agata Kornhauser-Duda receberam o presidente Donald Trump e a esposa Melania Trump em seu país nesta quinta-feira (6). Na cerimônia de boas-vindas, porém, o republicano vivenciou um momento constrangedor quando a polonesa acabou “pulando” seu cumprimento de mãos, indo direto para a primeira-dama norte-americana.

Leia também: Na véspera do G20, Trump ataca Coreia do Norte e Rússia em discurso polêmico

No momento em que o casal polonês se aproxima de Donald Trump e Melania, a primeira-dama da Polônia parece bastante empolgada para dar as mãos para a norte-americana. E o presidente republicano não disfarça a “desaprovação” e o constrangimento.

O irônico é que Trump havia acabado de fazer um discurso em que enfatizou a importância de reforçarem os laços entre os dois países.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o presidente dos Estados Unidos vive um momento nada agradável durante eventos diplomáticos. Recentemente, a própria Melania teria desviado das mãos do marido enquanto faziam uma viagem para o exterior. Também houve a constrangedora visita da chanceler alemã Angela Merkel aos Estados Unidos, a quem Trump simplesmente se recusou a dar as mãos para a foto oficial, na Sala Oval da Casa Branca.

Leia também: EUA estão prontos para agir militarmente contra Coreia do Norte, diz embaixadora

De acordo com o “USA Today”, a primeira-dama polonesa cumprimentou Melania primeiro, mas não deixou de dar as boas-vindas ao presidente visitante, logo depois. O vídeo do “olé” viralizou nas redes sociais e na mídia internacional.

Discurso polêmico

O presidente norte-americano afirmou, em meio a uma entrevista coletiva concedida na manhã desta quinta, em Varsóvia, que a Rússia pode ter interferido, sim, nas eleições dos Estados Unidos que resultaram na sua posse.

Além disso, no mesmo pronunciamento, Trump afirmou que haverá consequências "muito ruins" e "perigosas" para o comportamento da Coreia do Norte, que está se tornando, cada dia mais, uma séria ameaça nuclear contra os Estados Unidos: "é preciso fazer alguma coisa" sobre o assunto.

Leia também: Sexo, drogas e orações: membro do Vaticano é preso por dar festa em apartamento

O duro e polêmico discurso de Trump na Polônia acontece durante uma agenda bilateral que o magnata cumpre com  Andrzej Duda. Hoje, o presidente norte-americano vai para Hamburgo, na Alemanha, onde participará da Cúpula do 20, reunião que conta com a participação dos líderes das 20 maiores economias do mundo. Na Cúpula do G20, Trump encontrará, inclusive com o presidente da República, Michel Temer (PMDB) e com o líder do Kremlin, Vladmir Putin.

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.