Tamanho do texto

Imagens de homem-bomba foram obtidas pela polícia em gravação feita em câmera de vigilância momentos antes do ataque que deixou 22 mortos

Segundo a polícia, Salman Abedi havia voltado para o Reino Unido quatro dias antes do ataque
Polícia de Manchester/Reprodução
Segundo a polícia, Salman Abedi havia voltado para o Reino Unido quatro dias antes do ataque

A polícia britânica divulgou no sábado (27) imagens do homem-bomba responsável pelo atentado realizado após um show da cantora Ariana Grande na última segunda-feira (22). Retirada de uma câmera de vigilância, a foto mostra Salman Abedi momentos antes do ataque que deixou 22 mortos e 119 feridos.

Leia também: Cinco dias após atentado, Reino Unido reduz nível de alerta de terrorismo

As imagens divulgadas pela polícia de Manchester mostram que Abedi usava óculos, vestia uma jaqueta escura, calça jeans e um boné de beisebol, e estava com a mochila que, segundo o "The Guardian", guardava a bomba usada no atentado. Segundo o jornal britânico, as autoridades locais afirmam que Abedi, que era britânico com ascendência líbia, teria voltado da Líbia para o Reino Unido quatro dias antes do ataque. O objetivo é utilizar as imagens para reforçar a memória de quem possa ter visto ele momentos antes do ataque.

Em comunicado divulgado horas depois do governo anunciar a redução do nível de alerta de terrorismo de crítico para severo, o chefe da polícia local, Ian Hopkins, e o coordenador de políticas de combate ao terrorismo, Neil Basu, afirmaram que a investigação estava apresentando progresso. Segundo eles, até aquele momento, 13 pessoas haviam sido presas sob a suspeita de envolvimento com ataque realizado na segunda (22), o maior em 12 anos no Reino Unido .

Leia também: Estado Islâmico reivindica autoria de atentado que deixou 29 mortos no Egito

"Nos último cinco dias, reunimos informações significativas sobre Abedi, seus associados, suas finanças, os lugares em que ele esteve, como o dispositivo foi construído", afirmaram em comunicado. "Como resultado das prisões e buscas, temos agora novas linhas de investigação". As autoridades britânicas também afirmaram que "toda a equipe está trabalhando contra o relógio. Nós temos cerca de mil pessoas envolvidas somente na investigação. Além disso, há centenas de policiais da polícia de Manchester e de outras áreas envolvidas na segurança em torno da região".

Com a redução do nível de alerta, o policiamento nas ruas de Manchester será menos intenso que o realizado nos últimos dias, que teve a ajuda de soldados no patrulhamento local. Segundo a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May , eles sairão das ruas na segunda-feira (29). A prioridade, segundo o comunicado divulgado pelas autoridades de segurança é "entender este terrível incidente e se mais pessoas estão envolvidas no planejamento deste ataque".

Leia também: Aviões da Rússia destroem comboio com 120 jihadistas do Estado Islâmico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.