Vulcão Tonga causou ondas que chegaram até a costa brasileira
Reprodução / BBC News
Vulcão Tonga causou ondas que chegaram até a costa brasileira

Um estudo publicado no periódico científico Geophysical Research concluiu que o abalo da erupção vulcânica que causou um tsunami em Tonga, no oceano Pacífico, se espalhou pela Terra na forma de variações na pressão atmosférica. Essas variações chegaram à costa brasileira, que apresentou alterações do nível do mar.

A descoberta foi confirmada pelo IBGE. Os pesquisadores responsáveis pelo estudo concluíram que a erupção do vulcão submarino Hunga-Tonga Hunga-Ha'apai, no arquipélago de Tonga, em janeiro, teve como consequência um tsunami que foi percebido em locais além do Pacífico, na forma de variações na superfície do mar.

De acordo com as medições, a erupção vulcânica no Pacífico causou pequenas ondas de tsunami, antes das maiores surgirem. Entretanto, em regiões mais distantes e não banhadas pelo pacífico, centenas de estações costeiras identificaram pequenas ondas nascidas do Tonga que não alcançaram alturas elevadas.

Os cientistas também relacionaram o momento em que essas ondas começaram com a passagem de uma onda de pressão atmosférica causada pela erupção do vulcão. Dessa forma, eles apontam que essas ondas amenas em diferentes continentes são resultado de um meteotsunami, fenômeno que se origina nas movimentações das águas pelas mudanças súbitas na pressão atmosférica.

"É por isso que vimos estas ondas fora do Pacífico. Por sua vez, as ondas grandes no Pacífico provavelmente se originaram na região do vulcão ou perto dela e, por esta razão, não foram vistas em outros lugares", explicaram os especialistas.

Leia Também

Dimensão do tsunami

Segundo o site Metsul, o tsunami Tonga consistiu em uma onda inicial pequena num primeiro momento, que se manifestou mais cedo do que o habitual para um tsunami que se espalha em um ponto distante do vulcão.

Embora as consequências desse incidente tenham sido leves na costa brasileira, alguns países vizinhos mais próximos ou direcionados para o Pacífico sentiram diretamente a chegada de ondas elevadas.

Na cidade chilena de Chañaral, na costa do Atacama, as primeiras ondas foram 20 centímetros de altura maiores que as normais, apenas 9h depois da erupção do vulcão. Cerca de 18h mais tarde, foram identificadas ondas de 3,4 metros.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários