aumento das temperaturas
FOTO: AGÊNCIA BRASIL
aumento das temperaturas

Apesar das metas estabelecidas durante a  COP26 para a melhoria do meio ambiente incluindo cortes de emissões de carbono, o mundo caminha para um aumento de 2,4 graus de aquecimento. 

Nesta terça-feira (09), uma pesquisa apresentada durante a conferência em Glasgow afirmou que o mundo passará por um aumento de temperatura. Segundo o Acordo de Paris, o planeta precisaria estar abaixo dos 2 graus com o limite de 1,5 grau almejado nas negociações da COP26 .

“Estamos preocupados que alguns países tentam retratar como se o limite de 1,5 grau estivesse perto. Mas não, estamos muito longe disso, e eles estão minimizando a necessidade de ter metas de curto prazo para 2030 em linha com 1,5 grau”, explica Bill Hare, chefe-executivo da Climate Analytics, ao jornal britânico Guardian.

O levantamento ainda ressalta que em 2030 as emissões de gases causadores do efeito estufa serão duas vezes mais altas, o que resultará num aumento de temperatura cima de 1,5 grau.

“Este é um relatório devastador que, em qualquer mundo são, faria com que governos em Glasgow colocassem suas diferenças imediatamente de lado e trabalhassem com vigor para um acordo para salvar nosso futuro comum”, afirmou Jennifer Morgan, diretora-executiva da Greenpeace International.

A ONU, dias antes do início da conferência climática, alertou que as medidas atuais dos países parar diminuir o efeito estufa não eram o suficiente e deixavam o planeta no caminho de um “catastrófico” aumento da temperatura do planeta em 2,7 graus Celsius.

Leia Também

“Para ter a chance de limitar o aquecimento global a 1,5 grau, temos oito anos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa quase pela metade. O relógio está correndo ruidosamente”, afirmou a diretora executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Inger Andersen.

O relatório afirma que para limitar esse aumento de temperatura seria necessária uma redução anual de 28 gigatoneladas de dióxido de carbono equivalente, medida usada para quantificar a massa dos gases de efeito estufa a partir do potencial de aquecimento. Contudo, o levantamento estima que as emissões globais serão de 60 gigatoneladas de dióxido de carbono equivalente.

Segundo uma pesquisa da ONU, o aquecimento global está em situação de rápido avanço. Além disso, algumas mudanças climáticas já se tornaram irreversíveis, de acordo com o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da organização. 

Para o IPCC, a humanidade é a responsável pelo aquecimento global. E, segundo os pesquisadores, as temperaturas aumentarão a medida que o planeta fica mais quente. Porém, a preocupação não é mais o crescimento dos termômetros, o interesse agora é saber quanto. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários