Prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil
Amira Hissa
Prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou em entrevista coletiva nesta quinta-feira (20) que as aulas presenciais na capital mineira só voltarão quando a pandemia da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), estiver mais branda.

Para justificar a sua decisão, Kalil usou um estudo recente da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que mostra que as crianças são a responsáveis por ter uma carga viral da Covid-19 mais alta que se imaginava.

"Descobriu-se que a criança é o grande transmissor do vírus, apesar de, graças a Deus, serem assintomáticas [na maioria dos casos]. Temos que mantê-las em casa, isoladas, com cautela", disse o prefeito.

Ao seu lado, o secretário municipal de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado Pinto, complementou o raciocínio do líder do Executivo municipal.

"As escolas vão reabrir quando tivermos um indicador confiável, que nos permita dizer que é seguro, para as crianças e para os pais, a volta às aulas. Hoje, não temos esse indicador ainda", afirmou o secretário.

De acordo com informações da secretaria estadual de Saúde de Minas Gerais, o estado tem 4.543 mortes pela Covid-19 e 185.062 casos confirmados da doença. Os casos de pacientes em acompanhamento são 29.128 e os recuperados são 151.391.

    Veja Também

      Mostrar mais