feder
Reprodução/Twitter
Nomeação tiraria o MEC da "ala ideológica" do governo Bolsonaro.


O Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficializou nesta sexta-feira (3) o convite feito ao secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, para assumir o cargo de ministro da Educação.


Feder era um dos cotados antes da nomeação de Carlos Decotelli, que se demitiu do cargo no dia 30 de junho após polêmicas envolvendo fraudes no currículo . O nome de Feder não teve o aval presidencial da primeira vez por conta da proximidade com o governado de São Paulo João Dória (PSDB).

Além de Feder, Anderson Correia, atual reitor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) é um dos nomes na lista do presidente Jair Bolsonaro. Assim como o ex-assessor do Ministério da Educação Sérgio Sant'Ana e o conselheiro do CNE (Conselho Nacional de Educação) Antonio Freitas, que é pró-reitor na FGV. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários